Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

CONSELHO QUESTIONA GREVE DE JUÍZES

O presidente do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Ary Pargendler, que também preside o Superior Tribunal de Justiça, abriu um procedimento para apurar o comportamento dos juízes federais que paralisarem as atividades no dia 30 de novembro. Em reunião marcada para a próxima segunda-feira (24), o conselho deve decidir se vai tomar alguma providência contra os manifestantes. O colegiado é formado por dez membros: cinco ministros do STJ e os presidentes dos cinco tribunais regionais federais.

A manifestação do dia 30 de novembro está sendo organizada pela Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) — que também realizou uma paralisação no dia 27 de abril deste ano. Dois dias depois, o CJF aprovou uma proposta, também de Pargendler, de cortar o pagamento referente ao dia de trabalho do magistrado que aderisse à manifestação. A decisão de cortar ou não o ponto ficou a cargo de cada tribunal.

Na quarta-feira (19), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, encaminhou ofício aos presidentes e corregedores dos tribunais federais manifestando preocupação com a paralisação dos juízes. Na avaliação do ministro, a iniciativa é inadequada e “trará impactos negativos à imagem da Magistratura como prestadora de serviço público essencial”.

No ofício, Peluso pede aos presidentes e corregedores dos tribunais que transmitam aos magistrados sua preocupação quanto à “total inadequação da iniciativa”. O ministro também adverte sobre “eventuais repercussões no âmbito legal” da pretendida “operação padrão”. (informações de O Globo)

Compartilhe