Skip to content

Cuidar do meio ambiente é cuidar da sua saúde

Para muitas pessoas, hábitos como atirar um papel pela janela do carro ou jogar uma embalagem pequena no chão parecem ser totalmente inofensivos. No entanto, a questão do lixo é um problema social grave que merece a atenção de todos os serventuários.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), cerca de 75 milhões de pessoas em todo o Brasil – o equivalente a 1/3 da população do país – sofrem com problemas relacionados à má gestão de resíduos, sendo grande parte deles ligados à saúde.

Como o lixo interfere na saúde?

O acúmulo de lixo é um grande vilão da saúde, principalmente quando os resíduos estão expostos a céu aberto. Os processos de decomposição dos materiais favorecem o fluxo de bactérias e atraem animais que transmitem doenças, como ratos, baratas e outros insetos que são vetores de enfermidades.

A situação tende a ficar ainda pior no verão, quando alguns estados – como o Rio de Janeiro – sofrem com chuvas intensas. O descarte incorreto de lixo nessas épocas é um dos principais responsáveis por alagamentos e, consequentemente, pela contaminação da água e do solo, que favorecem epidemias de vários problemas de saúde relacionados aos resíduos.

“Às vezes, temos dificuldade em enxergar que cuidar do meio ambiente e colocar o lixo no lugar correto também são pautas que devem preocupar quem luta por causas sociais. Além da questão ambiental, o descarte incorreto de resíduos custa a vida de pessoas, muitas das quais pertencem justamente às camadas menos favorecidas da sociedade”, explica a diretora de saúde e condições do trabalho do Sindjustiça-RJ, Gabriela Garrido.

Doenças causadas pelo lixo

A lista de enfermidades graves relacionadas à contaminação por resíduos sólidos é enorme. Entre as doenças que podem ser causadas pelo lixo, estão problemas como a cólera, a disenteria, a febre tifoide e a leptospirose.

Durante a época de chuvas em particular, também há o favorecimento da proliferação de mosquitos que transmitem enfermidades, como o Aedes aegypti, responsável pela dengue, Chikungunya e Zika.

“O descarte incorreto do lixo tem consequências no âmbito individual e coletivo. Podemos salvar vidas cuidando do nosso ambiente de trabalho, nossas casas e nosso planeta. São medidas simples que fazem toda a diferença”, afirma Gabriela.

Fonte: Sindjustiça-RJ

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Comunicamos, com enorme tristeza, o falecimento da colega Priscilla Braga, ocorrido na manhã desta quinta, por complicações da Covid. Priscila estava lotada no Fórum da

VENDA DA LICENÇA TERMINA HOJE, 21

Termina hoje, 21 de maio, o prazo para venda da licença-prêmio! Por favor, compartilhem a informação e avisem aos colegas da serventia que estejam de

X