Skip to content

Vale remédio

Mensagem do Servidor

Em que pese a boa vontade da atual direção do Sindicato, imagino, sem que tenha acesso a base de dados, que a extensão do auxilio educação aos aposentados trará oportunidade de utilização a um pequeno grupo da categoria. Como soe acontecer, quando da aposentadoria, a maior parte dos integrantes já não tem filhos estudando na faixa etária abrangida. Fica a sugestão para que a percepção do auxílio educação e um benvindo vale remédio, fique ao critério do servidor sendo vedada a percepção cumulativa.

Resposta da Diretoria

Agradecemos a sugestão. Já vimos trabalhando para que os aposentados tenham o auxílio-medicamento, assim como estamos trabalhando para que os encarregados tenham sua justa gratificação, os servidores tenham auxílio-educação para si, que haja o pagamento dos plantões em espécie e outras pautas igualmente importantes. Com certeza, nem todos os aposentados farão jus ao auxílio-educação, assim como nem todos os ativos fazem. Há muitos colegas ativos que optam por não ter filhos ou que já os têm em idade que o auxílio-educação não alcança. E o auxílio não é menos importante por este motivo. O adicional de qualificação não atenderá a todos também, porque nem todos têm escolaridade acima da exigência do cargo. O plano de saúde também não atende a todos da mesma forma, porque em muitos locais a empresa possui uma rede deficitária ou inexistente. A categoria precisas entender que se formos buscar apenas auxílios e benefícios que atendam a 100% da categoria, nada teremos, porque sempre haverá uma parcela insatisfeita e não podemos pontuar a atuação do Sindicato sob esta ótica. Os magistrados aposentados também passarão a receber o mesmo benefício e não se ouve falar de nenhum movimento de magistrados contra o benefício. Isso é uma característica de parte da nossa categoria. Mas estamos acostumados. Obrigado pela sugestão e pode ter certeza de que estamos nos esforçando para que se torne realidade o quanto antes.

X