Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Governador do Rio procura solução em Brasília para crise financeira no estado

Da Redação, com Agência Brasil

09/11/2016 13:00

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, disse, em Brasília, que o estado irá cassar a liminar concedida pela justiça que impede a aplicação de uma alíquota extra de contribuição previdenciária, a ser paga por funcionários públicos estaduais.

Brasília – O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, disse hoje (9), em Brasília, que o estado irá cassar a liminar concedida pela justiça que impede a aplicação de uma alíquota extra de contribuição previdenciária, a ser paga por funcionários públicos estaduais.

Segundo ele, é importante que as medidas sejam discutidas por todos antes de qualquer decisão. O governador está reunido com o ministro Henrique Meirelles, da Fazenda, para tratar da crise econômica que atinge o Rio de Janeiro. Ao chegar ao ministério, ele deu entrevista.

“Temos certeza de que vamos cassar a liminar. Não dá para o estado arcar com a aposentadoria de todos os poderes sem receber nenhum recurso”, disse. Pezão destacou que a discussão do aumento da alíquota da previdência ocorre em todos os fundos quando existe algum desequilíbrio.

Acrescentou que o estado tem 438 mil servidores ativos e inativos que consomem toda a arrecadação. “Não posso contratar hoje mais um PM [policial militar]”, disse.

O governador reclamou também que o servidor aposentado ganha igual ao que está na ativa. Para ele, não tem como o estado suportar 66% das aposentadorias de pessoas que param de trabalhar com menos de 50 anos de idade.
“Você imagina um coronel da PM ou dos Bombeiros se aposenta com R$ 23 mil. Essa conta não fecha. Sei que é um direito adquirido, mas é essa discussão que a gente quer fazer. Não tem recurso hoje no país para sustentar isso, se não aumentar o tempo de contribuição e o tempo de permanência das pessoas [no serviço público]”, disse. O governador reafirmou que não tem Plano B para a crise no estado do Rio.

Dinheiro da repatriação

Sobre os recursos da repatriação, Pezão destacou que já era do seu conhecimento que os valores repassados para o Rio de Janeiro não ajudariam a reduzir a crise e que receberá R$ 88,9 milhões do valor da regularização de bens e ativos no exterior.

“Isso a gente tem consciência. Ontem, estive com o ministro Meirelles e com o presidente Michel Temer. Não é a repatriação, uma receita extraordinária de um mês, que vai resolver o problema dos estados. Pode resolver o problema momentâneo. O critério de repartição do Fundo de Participação dos Estados é muito cruel com o Rio de Janeiro e São Paulo”, reclamou.

Pezão enfatizou que as reformas que o estado está propondo são muito mais estruturantes. Segundo ele, há 15 dias seu governo abriu todos os números para o Tesouro Nacional visando mostrar o que ocorre com a economia estadual.

“O que vim pedir são medidas estruturantes que o Rio e todos os estados precisam. Temos muitas ideias que são factíveis, que já foram realizadas no país e estamos propondo uma securitização da dívida ativa que o ministro José Serra [como senador] apresentou no Senado. É fundamental. Temos proposta de fazer um fundo de ativos com ações de empresas”, destacou.
O governador criticou ainda a invasão da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, promovida por servidores públicos que protestam com o aumento da alíquota previdenciária.

“Não vão parar uma discussão dessa com violência. Fechando e ocupando o parlamento. Nem na ditadura se fez isso. As câmeras do plenário filmaram aquelas pessoas [invadindo]. Pedi ao Secretário de Segurança Pública, ao comandante da PM e ao chefe da Polícia Civil que essas pessoas sejam detidas e averiguadas. Porque isso aí não é funcionário público. Baderna, quebrar o parlamento, não é [coisa de] funcionário publico “, finalizou.

FONTE: http://www.portugaldigital.com.br/politica/ver/20106981-governador-do-rio-procura-apoio-em-brasilia-para-crise-financeira-no-estado

Compartilhe