Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

IASERJ: CONSELHEIRO DENUNCIARÁ GOVERNO CABRAL À CRUZ VERMELHA POR VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS

O servidor do Hospital do Iaserj, Luiz Zoffoli, denunciará o governo Cabral ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha, por violação de direitos humanos e constitucionais, durante a retirada dos pacientes da unidade, na noite de sábado e madrugada de domingo.

“Durante a remoção vários médicos e outros profissionais de saúde do Iaserj foram impedidos pela tropa de choque de entrar no hospital, ferindo o direito de ir e vir e de zelar pela vida do seu paciente; os pacientes tiveram negado o direito de decidir livremente sobre sua pessoa ou seu bem-estar, bem como suas famílias; a remoção noturna, por sua vez, só pode ser feita em caso iminente de risco à vida do paciente, o que não aconteceu”, explicou Zoffoli que é odontólogo e membro do Conselho Estadual da Cruz Vermelha.

A operação feriu também vários artigos do Código de Ética Médica, entre eles o que não permite que pacientes sejam removidos sem comunicação ao médico com quem ele se trata. O artigo 52, Capítulo VII do Código de Ética diz que é vedado ao médico: “Desrespeitar prescrição ou tratamento de paciente, determinados por outro médico, mesmo quando em função de chefia ou de auditoria, salvo em situação de indiscutível benefício para o paciente, devendo comunicar imediatamente o fato ao médico responsável”. Na disso aconteceu. Os médicos da secretaria de Saúde, tendo à frente Valéria Mol, subsecretária de Unidades Próprias, retiraram os pacientes, sem dar ciência disso aos médicos que estavam fora da unidade.

A Cruz Vermelha é um órgão humanitário internacional, que age em conflitos onde há cerceamento de direitos humanos. Nasceu, inicialmente, da preocupação de prestar socorro, indistintamente, aos feridos nos campos de batalha. Esforça-se, no âmbito internacional e nacional, em evitar e aliviar o sofrimento humano sob quaisquer circunstâncias. Procura não só proteger a vida e a saúde, como também fazer respeitar o ser humano. Promove a compreensão mútua, a amizade, a cooperação e a paz duradoura entre todos os povos.

“Pediremos a intervenção da Cruz Vermelha, inclusive, na solução deste conflito em que servidores e pacientes se colocam contra a decisão absurda de se destruir um hospital para construir um centro de pesquisas, causando danos à população”, disse. (informações do Sindsprev-RJ)

Compartilhe