Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Impasse para Recuperação Fiscal do Rio pode adiar alívio financeiro para outubro

Nesta quinta-feira, em reunião com líderes do Movimento Unificado dos Servidores Públicos (Muspe), o governador Luiz Fernando Pezão disse aos presentes que a “única” opção para o Estado sair da crise é a assinatura do Termo de Recuperação Fiscal junto à União. Pezão disse, porém, que 1% do acordo está indefinido, e esse “detalhe” deixa o futuro do Rio ainda mais ameaçado. Pelos cálculos de quem participa das negociações com a União, caso o Tesouro Nacional não aceite as ações feitas pelo governo estadual até aqui, o Rio só terá chance de colocar suas contas em dia a partir de outubro.
O cálculo de quem defende essa projeção é o seguinte: a União faz questão de que o Rio aprove, na Assembleia Legislativa (Alerj), a lei que estabelece o Teto de Gastos dos Poderes. Pezão tenta negociar uma votação do texto, mas deve esbarrar na oposição de nomes da própria base do governo. Para piorar, a Alerj entrará em recesso em julho.
— Não há condições de a Alerj discutir qualquer projeto sobre o Teto. Já fizemos tudo o que nos foi pedido, e isso não entrará em pauta — disse um deputado da base do governo.
Ao retornar aos trabalhos, em agosto, a Alerj pode até discutir o teto e aprová-lo — o que é pouco provável. A entrada de recursos, porém, só aconteceria em até 60 dias. No caso, em outubro.
Diante da indefinição, Pezão não deu previsão para pagar os salários atrasados — o Estado deve parte de abril e maio, além do 13º salário de 2016.
Para piorar, o próprio Pezão deixou em aberto sua continuidade como governador. Os servidores relataram que Pezão, ao falar sobre o acordo com a União, afirmou que “o acordo é para o Estado, e não para ele, pois ele não sabe por quanto tempo estará lá (no Palácio Guanabara)”. Pezão ainda completou dizendo que “se continuar até o fim do mandato, vai ter um ano de meio sem arrestos ou bloqueios”.

FONTE: https://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/impasse-para-recuperacao-fiscal-do-rio-pode-adiar-alivio-financeiro-para-outubro-21509385.html

Compartilhe