Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Ministro da Fazenda diz que empréstimo do governo do RJ sai essa semana

Henrique Meirelles acredita na aprovação da reforma da Previdência e diz que só vai pensar se vai se candidatar à presidência em março ou abril.

O ministro da Fazenda Henrique Meirelles afirmou que o empréstimo feito pelo governo do Rio de Janeiro, com garantias federais, sai nessa semana. O empréstimo de R$ 2,9 bilhões do BNP Paribas tem o governo federal como avalista e, segundo o ministro, após a liberação do valor o governo do RJ terá condições de saldar dívidas, principalmente com o pagamento do salário dos servidores.
“Estamos todos mobilizados. Foi um trabalho longo. Tivemos de mudar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é de 2000, promover o adiamento de pagamentos de créditos do governo do Rio com a União, dar como garantia as ações da Cedae, mas agora está tudo certo”, disse o ministro, acha que estado deve conseguir cumprir a previsão de pagar os salários no próximo dia 20 de dezembro.
Em entrevista à Rádio Tupi, na manhã desta quarta-feira (13), o ministro da Fazenda destacou que a economia do país está sim em recuperação, mas que os sinais de melhora custam a ser percebidos por conta da maior recessão da história do Brasil.
“Ainda há muito trabalho pela frente. Temos 13 milhões de desempregados. Mas criamos em 2017, um milhão de empregos, o que dá uma média de 80 mil novos postos de trabalho por mês. A economia este ano vai crescer em torno de 1% e em 2018 é esperado um crescimento da ordem de 3%, que é um crescimento muito forte”.
Meirelles disse ainda que a reforma da Previdência é absolutamente necessária, até por uma questão de justiça social. De acordo com o ministro, atualmente a aposentadoria por 65 anos de idade e 35 de contribuição acaba não atingindo o trabalhador que ganha menos. Ele explicou:
“Trinta por cento do trabalhador que ganha menos se aposenta por idade porque não consegue atingir os 35 anos de contribuição, de carteira assinada. Esses vão se beneficiar com a reforma, que no primeiro ano prevê aposentadoria dom 55 anos de idade e mais o tempo de contribuição. Eles vão se aposentar mais cedo. A despesa com a Previdência aumenta sempre”, disse o ministro, acrescentando que países como a Grécia, que não fizeram uma reforma no sistema, quebraram e reduziram os pagamentos de quem já estava aposentado.
O ministro está confiante na aprovação da reforma previdenciária, que começa a ser discutida nesta quinta-feira (14) e que deve entrar em votação nos dias 19 e 20 de dezembro.
Quanto à candidatura para disputar a presidência da República, ele afirmou que só vai tomar uma decisão no final de março, início de abril. Meirelles garantiu que no momento está concentrado na recuperação da economia do país, que calculou, vai terminar o ano com uma das inflações mais baixas da história, em torno dos 3%.
“Quando chegar março, abril, aí vou pensar se permaneço no ministério ou se vou trabalhar para melhorar o país de alguma forma. Temos trabalho ainda. Como ministro já tirei o Brasil da maior recessão da história, de uma taxa de desemprego maior que a enfrentada no período da crise mundial. O Brasil voltou a crescer”, disse Meirelles, que caso chegue à presidência vai ver se terá condições de ampliar esse trabalho.

FONTE: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/ministro-da-fazenda-diz-que-emprestimo-do-governo-do-rj-sai-essa-semana.ghtml

Compartilhe