Skip to content

Musculação e muitas mais: TJ-RJ mantém academia exclusiva para magistrados

O Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) vai gastar, até agosto de 2019, R$ 4.812.393,51 para manter a Academia dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro. Ela é de uso exclusivo de desembargadores, juízes e seus dependentes. Além da manutenção do espaço, os recursos são para manter em dia os serviços de professores de educação física, gerentes administrativos, assistentes sociais e uma copeira. O dinheiro sai direto do cofre do tribunal e beneficia exclusivamente os magistrados.
— Não existe qualquer oferta de serviço parecido aos serventuários da Justiça e seus dependentes. Para piorar, o gasto acontece em período de extrema dificuldade para o estado — lembra Alzimar Andrade, um dos coordenadores do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado do Rio (SindJustiça-RJ).
A academia opera a partir de um convênio assinado com a Mútua dos Magistrados do Estado do Rio, entidade sem fins lucrativos que oferece assistência médica aos magistrados do estado.
Em seu site, a Mutua lista os serviços oferecidos aos juízes e desembargadores. Estão à disposição aulas de “musculação, boxe inglês, boxe tailandês, ioga, jiu-jítsu, cardio mix, ginástica funcional, personal training, pilates, spinning, alogamento, jump, step, localizada, defesa pessoal e outras atividades.

CNJ vai avaliar denúncia feita por servidores

O SindJustiça-RJ já encaminhou ao Conselho Nacional de Justiça dados a respeito da academia dos magistrados. A tendência é que a denúncia seja recebida pelo Conselho, e analisada para saber a pertinência quanto à oferta exclusiva aos magistrados do Rio de Janeiro. São questionáveis, além do gasto de recursos do tribunal para um serviço exclusivo aos magistrados, o valor que é gasto pelo órgão em um período de crise. A cláusula número 6 do convênio assinado junto a Mútua dos Magistrados confirma que o dinheiro utilizado na academia sai do orçamento do tribunal.

Planos geram dúvidas

Outra cobrança dos servidores quantos aos gastos do Tribunal de Justiça diz respeito ao acordo, novamente com a Mútua dos Magistrados do Estado do Rio, para a oferta de planos de saúde.
No dia 1º de setembro, o TJ publicou convênio com previsão de gasto de R$ 283.975.307,40 até 2022. O acordo vai beneficiar a todos os 850 magistrados, e possíveis dependentes. Os servidores reclamam, pois o gasto com os planos de 20 mil serventuários foi orçado em R$ 147 milhões.
Proporcionalmente, a diferença fica clara. Um juiz beneficiário de um plano, por exemplo, custa cerca de R$ 3,9 mil por mês ao tribunal. Já um servidor pesa cerca de R$ 650 aos cofres do Judiciário.
Procurado, o Tribunal de Justiça informou que a academia “está incluída no plano de saúde, dos quais 20% são pagos pelos magistrados”. A respeito da diferença quanto aos valores gastos com os planos de saúde, o tribunal não justificou o motivo pelo qual o gasto unitário é superior no caso dos magistrados. Foi explicado, apenas, que juízes e desembargadores pagam 20% do valor dos planos, enquanto os servidores têm direito ao benefício sem custo.

FONTE: https://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/musculacao-muitas-mais-tj-rj-mantem-academia-exclusiva-para-magistrados-21804936.html

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Comunicamos, com enorme tristeza, o falecimento da colega Priscilla Braga, ocorrido na manhã desta quinta, por complicações da Covid. Priscila estava lotada no Fórum da

VENDA DA LICENÇA TERMINA HOJE, 21

Termina hoje, 21 de maio, o prazo para venda da licença-prêmio! Por favor, compartilhem a informação e avisem aos colegas da serventia que estejam de

X