Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

No RJ, quase metade dos servidores estão com salários atrasados

Jornal GGN – Na última sexta-feira (21), servidores da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro receberam os salários de maio, com mais de dois meses de atraso. Entretanto, eles ainda estão sem receber os valores do mês passado e o 13º salário de 2016.

Segundo a Secretaria de Fazenda, 204.579 funcionários estaduais, quase metade do total de servidores, ainda não receberam o salário de maio integralmente. Os vencimentos de junho estão atrasados para 216.127 trabalhadores, incluindo ativos, inativos e pensionistas. No total, o Rio deve cerca de R$ 1,06 bilhão para os servidores.

Na área da saúde, os servidores receberam somente R$ 550 relativos ao mês de maio. Já os funcionários ativos da educação do Departamento de Ações Socio-Educativas (Degase) estão com os salários de maio e junho em dia, além dos servidores ativos, inativos e pensionistas da segurança – incluindo policiais militares e civis, bombeiros, agentes penitenciários e demais funcionários das secretarias de Segurança e Administração Penitenciária e órgãos vinculados.

Funcionários ativos da Secretaria de Fazenda e Planejamento e dos ativos, inativos e pensionistas da Procuradoria-Geral do Estado também estão com os vencimentos de junho em dia, estes últimos em razão de uma decisão judicial.

Para contornar as dificuldades enfrentadas pelos servidores fluminenses, o Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais realiza uma campanha de arrecadação de alimentos para os trabalhadores com salários atrasados.

Cedae

A Secretaria de Fazenda disse que depende da entrada de outros recursos em caixa para efetuar novos pagamentos para os servidores.

Nesta segunda, o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, se reúne com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, e o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, para discutir o processo de privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae).

A privatização da estatal é uma das exigências do governo federal para que o estado recebesse o socorro da União. Neste mês, Pezão e Rabello de Castro assinaram um acordo de cooperação técnica para que o banco faça a modelagem da concessão da Cedae.

Uma operação de crédito será realizada para que o dinheiro seja liberado, antes da venda da Cedae, para pagar salários de servidores, em um valor de R$ 2,3 bilhões, de acordo com Gustavo Barbosa, secretário estadual de Fazenda.

FONTE: http://jornalggn.com.br/noticia/no-rj-quase-metade-dos-servidores-estao-com-salarios-atrasados

Compartilhe