Skip to content

Novembro azul: cuidar da saúde é coisa de homem

Este mês é um momento reservado por entidades do mundo todo para dialogar sobre um tema de saúde muito importante: o câncer de próstata. A doença é o segundo tipo de tumor mais recorrente entre pacientes do sexo masculino no Brasil, com uma média de 60 mil diagnósticos todos os anos.

O Sindjustiça-RJ apoia o Novembro Azul e convida todos os serventuários a abandonarem qualquer estigma e colocarem sua saúde em primeiro lugar.

Preconceito que custa vidas

Segundo dados do Ministério da Saúde, só em 2015, o câncer de próstata causou a morte de exatamente 14.484 pessoas no país. O número assusta porque os índices de cura da doença são muito altos quando o problema é descoberto no início.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a probabilidade de se recuperar de um câncer de próstata se a enfermidade for descoberta em estágios iniciais é de cerca de 95%.

O desafio é que, por conta do receio com o exame de toque, muitos homens adiam a ida ao médico. Quando decidem finalmente procurar por um especialista, a doença já está em um nível muito avançado, e as chances de que o tratamento dê resultados se tornam menores.

“Todas as piadinhas que escutamos sobre exame de toque acabam alimentando um imaginário que leva muitos homens a não procurarem o urologista. Isso é muito sério. A relutância em ir ao médico por conta do preconceito acaba custando vidas”, explica a diretora de saúde e condições do trabalho do Sindjustiça-RJ, Gabriela Garrido.

Como se proteger?

A melhor forma de combater o risco de morte pelo avanço da doença é garantir um diagnóstico precoce indo ao urologista regularmente e realizandoo exame preventivo. A recomendação dos médicos é que homens a partir dos 50 anos passem a se consultar uma vez ao ano. Se o paciente já tiver casos de câncer de próstata na família – sobretudo de parentes próximos, como o pai ou os irmãos – a indicação é que os cuidados comecem um pouco antes, por volta dos 40 anos.

A forma mais eficaz de diagnosticar o problema é passando pelo exame de toque. Contrariando os mitos, o procedimento é muito rápido – na maior parte dos casos, dura menos de 2 minutos. O teste não dói e é feito dentro do próprio consultório.

O médico responsável é um profissional que está acostumado a fazer o exame inúmeras vezes por dia e está lá para garantir a saúde do paciente. Não há nenhum motivo para ficar tenso ou envergonhado.

Também é possível verificar se há alguma alteração na próstata por meio de um exame de sangue, que mede a quantidade de uma enzima chamada PSA no organismo. No entanto, geralmente, esse teste é pedido apenas de forma complementar, já que por si só não elimina totalmente a possibilidade de um tumor.

Levar uma vida saudável também contribui para diminuir os riscos de desenvolver câncer. Por isso, é importante se alimentar corretamente, praticar exercícios e evitar hábitos como beber excessivamente ou fumar.

O câncer de próstata costuma ser uma doença silenciosa. Os principais sintomas são alterações no trato urinário – como passar a urinar excessivamente ou numa frequência menor, por exemplo. Sua saúde é seu bem mais precioso. Não deixe de se cuidar!

Fonte: Sindjustiça-RJ

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

DIA DO ADVOGADO – 11/AGO

Não basta ter conhecimento jurídico, ser competente, pontual ou ter boa oratória… sempre haverá pedras no caminho, que fariam pessoas comuns desistirem ou repensarem as

NOTA DE PESAR

Infelizmente, faleceu hoje o nosso querido funcionário Marco Paulo Feitosa, que atuava no setor de arquivo do Sind-Justiça. Era um dos funcionários mais antigos do

X