Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

ROSINHA TENTA OMITIR SOBRENOME GAROTINHO, MAS É OBRIGADA A USÁ-LO PELA JUSTIÇA

A Justiça Eleitoral obrigou a ex-governadora Rosinha (PMDB) a utilizar o sobrenome Garotinho em todos os materiais de propaganda de sua campanha à prefeitura de Campos. A ex-governadora vinha usando apenas “Rosinha” nos adesivos, placas e santinhos, mas o juiz Pedro Henrique Alves, da 76ª Zona Eleitoral, de Campos, determinou ontem que ela passe a utilizar o nome completo. O prazo é de 72 horas para recolher todos os materiais nos quais não aparecem o sobrenome Garotinho. Se não cumprir a determinação, ela terá de pagar multa de R$ 5 mil por cada dia de desrespeito à ordem judicial.

A decisão foi dada em uma representação do deputado federal Arnaldo Vianna (PDT), ex-aliado da peemedebista e do marido dela, Anthony Garotinho. Vianna alegou que a omissão do sobrenome no material de campanha de Rosinha era propaganda irregular. Segundo ele, a ex-governadora registrou o nome Rosinha Garotinho, mas estava escondendo o sobrenome para tentar se desvincular do marido, por causa da grande rejeição a ele pela população. A advogada já entrou com recurso para anular a decisão. (O Dia Online)

Compartilhe