Skip to content

SIND-JUSTIÇA PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALERJ

O Sind-Justiça participou hoje da primeira audiência pública na Alerj sobre o pacote de regime fiscal encaminhado pelo governador. Estiveram presentes também os representantes de outras categorias, diversos deputados e o Secretário Estadual de Fazenda. Na audiência de hoje, o foco foi o projeto do fim dos triênios.

Durante mais de 4 horas, foram feitos questionamentos sobre o projeto. O Sind-Justiça pontuou na reunião que só foi possível o Rio chegar ao caos financeiro principalmente por causa da conivência dos demais Órgãos e Poderes, já que, enquanto os servidores enfrentavam as sucessivas quadrilhas que se instalaram no governo, o MP se omitia, o TCE era cúmplice, o TJ não condenava ninguém e a Alerj aprovava projetos de interesse daqueles governos, prejudiciais {à população e aos servidores. Pontuamos, ainda, que a Casa Legislativa tem, agora, a oportunidade de corrigir esses erros, não aprovando esta covardia que pretendem fazer com os servidores.

Em seguida, tendo em vista as dúvidas de alguns colegas por causa do vídeo de um servidor bombeiro que foi compartilhado nos grupos dos servidores, com informações equivocadas de que o triênio, além de ser extinto, ainda ficaria congelado eternamente no mesmo valor, o Sind-Justiça questionou o secretário diretamente sobre o alcance do projeto. Como a sessão se estendeu, ele acabou não tendo tempo para responder, mas o procuramos após a Audiência e o Secretário explicou que a interpretação dada pelo bombeiro não faz sentido, já que, se o triênio incorporasse, ele passaria a fazer parte da remuneração; logo, qualquer reajuste salarial teria de incidir também sobre esta parcela. Mesma interpretação que já tínhamos antes, já que o texto, em nenhum momento, fala em congelamento do valor.

Independentemente disso, o próprio secretário nos disse que não acreditava na aprovação da extinção do triênio, porque a Casa Legislativa, majoritariamente, era contrária, incluindo diversos deputados da base governista.

É importante destacar o risco de compartilhar vídeos e mensagens feitos por grupos que não representam ninguém ou por servidores isolados, que têm intenção flagrantemente eleitoreira e não se importam se isso vai causar ansiedade e preocupação na categoria. Sempre que houver uma questão de interesse da categoria, o Sind-Justiça vai apurar e só depois divulgar. Sem achismos, com seriedade e responsabilidade.

Amanhã haverá nova Audiência, desta vez sobre o Teto de Gastos e a autorização para que o Executivo faça a adesão ao novo regime fiscal. E o Sind-Justiça estará participando novamente, lutando para que os servidores não sejam atingidos por estes projetos.

SIND-JUSTIÇA

DIREÇÃO GERAL
Alzimar Andrade
Abraão Lincon
André Parkinson

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

X