Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

SINDICATOS DE NOVA YORK SE UNEM AO PROTESTO DOS INDIGNADOS DE WALL STREET

Quinze sindicatos de trabalhadores de Nova York se uniram nesta quarta-feira (05/10) ao movimento Occupy Wall Street (Ocupa Wall Street), manifestação que começou em 17 de setembro e que protesta contra o que considera as injustiças do sistema financeiro americano.

Agora, somam-se aos indignados de Wall Street, que ocupam o sul de Manhattan, sindicatos como o Transport Workers Union (TWU), que agrupa trabalhadores de empresas de ônibus, metrô e de companhias aéreas de todo país, e a United Federation of Teacher, que representa os professores de escolas públicas de Nova York.

“Aplaudimos a coragem dos jovens de Wall Street, que estão se manifestando de maneira dramática pelo que foi nossa posição durante bastante tempo. O sacrifício defendido pelo governo parece uma rua de mão única”, disse o TWU em seu site.

O sindicato, que tem 38 mil membros ativos e 26 mil aposentados, se juntará aos outros 14 sindicatos e mais de vinte associações comunitárias no final da tarde desta quarta-feira para marchar da praça Foley, no distrito financeiro de Nova York, até a praça Liberty, ocupada pelos indignados de Wall Street.

Um grupo de pessoas detidas no fim de semana passado no local processou as autoridades de Nova York pelo que consideraram uma armadilha da polícia para reprimir o direito constitucional da livre expressão.

O processo foi apresentado nesta terça-feira (4) em nome dos cerca de 700 manifestantes presos no sábado passado na ponte do Brooklyn. Eles afirmam que a polícia deixou de forma deliberada o grupo chegar até a ponte e depois os impediram de abandonar o local e efetuaram a detenção ilegal de centenas de pessoas.

Os denunciantes citaram no processo o prefeito de Nova York e o chefe de polícia da cidade. Eles pedem uma compensação financeira e que suas ficham criminais sejam limpas. Além disso, em represália às prisões efetuadas no dia 1º de outubro, um grupo de hackers, chamado Anonymus, ameaçou nesta quarta-feira lançar um ataque contra a Bolsa de Nova York.

Os protestos, que começaram em Nova York, já se estenderam para outras grandes cidades dos EUA como Los Angeles, Boston, Filadélfia, Seattle e Chicago. (informações da agência EFE)

Compartilhe