Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
destaque home

Sindjustiça envia ofício ao TJ-RJ sobre medidas preventivas contra a Covid-19

O Sindjustiça-RJ enviou um ofício ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, hoje (24/11), requerendo que a Administração adote providências para que a gravidade da nova onda da Covid-19 não comprometa os seus servidores e todos aqueles que atuam e circulam por seus próprios. Ao dever de garantir o acesso à justiça à população fluminense, se sobrepõe a necessidade da garantia da vida e da saúde daquelas pessoas que trabalham, atuam e vêm buscar a garantia de seus direitos no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

Mesmo sem a presença física nas diversas unidades, o TJ-RJ celebrou altos índices de produtividade durante todo período de trabalho home office. Assim, comprovou que as rotinas de teletrabalho já adotadas foram eficazes e eficientes. Por isso, o sindicato requer em todo o estado do Rio de Janeiro, o imediato retorno ao Regime Diferenciado de Atendimento de Urgência (RDAU), revisando-se o plano de flexibilização e retorno às atividades no Tribunal, disposto no Ato Normativo Conjunto TJ/CGJ nº 25/2020.

O momento atual exige cautela, pois estamos diante de uma grave crise sanitária que já levou a óbito quase 170 mil pessoas no Brasil. Diferente de outros países que estão vivendo a segunda onda da Covid-19, não é possível afirmar que o Brasil superou a primeira. E já estamos diante de um novo aumento exponencial do número de casos.

Consequentemente, é justa e necessária a preocupação das autoridades que já vem efetivando medidas mais rígidas. Na cidade do Rio de Janeiro, em ação conjunta, a Superintendência Estadual do Ministério da Saúde e as Secretarias Estadual e Municipal de Saúde adotaram medidas excepcionais para ampliação de leitos nas unidades, bem como interrompem a realização de cirurgias eletivas em todas as redes.

Por este motivo, o Sindjustiça acredita que é tempo de retroceder na abertura e retomada das atividades presenciais e garantir a vida e a saúde de todos aqueles que atuam no judiciário fluminense.

Leia o ofício completo aqui.

Compartilhe