Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Temporada de chuvas: saiba como evitar choques elétricos em áreas alagadas

Com a proximidade do verão, a época de chuvas intensas no Rio de Janeiro também vai se aproximando. Alguns municípios do estado já estão enfrentando problemas graves com tempestades e alagamentos.

Diante disso, o Sindjustiça-RJ relembra a todos os serventuários que é preciso prevenir um risco pouco comentado, mas muito recorrente durante enchentes: os choques elétricos.

Para transitar pelas ruas em meio ao grande volume de água, é comum que as pessoas procurem estruturas para se apoiar. No entanto, essa não é uma boa ideia. Encostar em postes e outros objetos metálicos que possam ser condutores de eletricidade, ou caminhar próximo a cabos eletrificados pode ser o suficiente para causar um acidente fatal.

Também é preciso ter muito cuidado ao caminhar por locais alagados mesmo sem encostar em nada. Isso porque cair em buracos e bueiros que não estejam visíveis em meio a enchentes pode ser fatal.

Afinal, o que fazer em caso de alagamento?

A recomendação é nunca tentar enfrentar uma enchente. Assim que perceber o volume de água subindo, o correto é procurar um lugar alto, coberto e seguro para se proteger. Também é importante nunca ficar dentro de veículos ou embaixo de árvores, que estão mais suscetíveis aos perigos.

Caso não haja nenhum abrigo por perto, o ideal é tomar o maior cuidado possível e ficar atento a postes e outras estruturas energizadas que possam ter desabado na região, favorecendo choques elétricos.

De acordo com a diretora de saúde e condições de trabalho do Sindjustiça-RJ, Gabriela Garrido, os servidores que se encontrarem em alguma situação de risco devem manter a calma e tentar procurar um lugar seguro o mais rápido possível.

“Na hora do desespero, estamos tão concentrados em escapar da água que acabamos nem pensando nos choques. Esse é um acidente recorrente e que merece atenção. O ideal é priorizar a própria segurança e não correr riscos desnecessários”, instrui Gabriela.

Presenciei alguém sendo vítima de choque em uma enchente. O que fazer?

O primeiro passo é controlar o impulso de tocar na vítima, principalmente se ela ainda estiver na água ou em contato com a superfície energizada. Encostar numa pessoa nessas circunstâncias pode fazer com que quem está prestando socorro também acabe se machucando.

Se quem está prestando socorro estiver sobre uma superfície seca – como um degrau mais alto, por exemplo – também é possível tentar afastar a vítima da fonte elétrica usando um objeto que não conduza eletricidade e esteja seco, como um pedaço de madeira ou plástico, preferencialmente emborrachado.

Em seguida, é preciso telefonar o mais rápido possível para o corpo de bombeiros discando 193 – de preferência de um telefone celular, já que os aparelhos com fio também representam um risco de choques elétricos durante tempestades.

Fonte: Sindjustiça-RJ

Compartilhe