Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

JUROS EM ALTA JÁ PESAM NO BOLSO E FAZEM CALOTE SUBIR

As medidas de restrição ao crédito e a alta dos juros começam a afetar o comportamento do consumidor. O remédio contra o retorno do fantasma da inflação reflete-se também no aumento da inadimplência. Especialistas indicam que o momento é de cautela na hora de consumir e, se houver dívidas, tentar renegociá-las.

O Banco Central informou no dia 30 de maio que a inadimplência das operações de crédito com recursos livres, nos atrasos superiores a 90 dias, subiu de 4,7% em março para 4,9% em abril. Para a pessoa física, o índice de inadimplência passou de 6,0% para 6,1%. No caso das empresas, houve alta de 3,6% para 3,7%.

“A perspectiva é de alta na inflação até o final do ano, fugindo do centro da meta estabelecida pelo governo. Com isso, a inadimplência começa a dar sinais de alerta. Esses dois fatores mantêm a alta dos juros”, explica Pedro da Costa Carvalho, presidente da instituição financeira Lecca.

Conforme Carvalho, o consumidor já percebe que a renda vem caindo. Para os que possuem dívidas, ele recomenda, se possível, fazer uma pequena poupança para depois renegociar a dívida em melhores condições.

“Agora, os bancos não estão fazendo nenhuma campanha nesse sentido. Mas sempre é melhor para o endividado chegar ao credor com algum recurso e fazer uma proposta, quando puder obter melhores condições de pagamento ou até mesmo quitar a dívida”, explica o economista. (informações de O Dia Online)

Compartilhe