Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

LISTAS PARA QUINTO DO TJ-RJ TRAZEM NOMES POLÊMICOS

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu, nesta segunda-feira (10/1), devolver para a OAB-RJ a lista sêxtupla de indicados para ocupar a vaga do desembargador aposentado Galdino Siqueira Neto. Enquanto isso, as outras duas listas de advogados para o quinto constitucional — com polêmicos candidatos — terão de aguardar.

EM FAMÍLIA — Antonio Ricardo Binato de Castro Filho, um dos que concorrem para a vaga aberta com a aposentadoria do desembargador Francisco de Assis Pessanha, é irmão dos juízes Adriano Loureiro Binato de Castro e Maria Daniella Binato, acusados de fraudar um concurso para a magistratura fluminense em 2007. Os dois respondem a processo criminal do Supremo Tribunal Federal: Ação Originária 1.535. Ajuizada em 2008 pelo Ministério Público Estadual, ainda não teve decisão, e agora também não tem relator, já que o processo estava com o ministro Eros Grau, aposentado em agosto. O advogado dos juízes na corte é o ex-ministro do Supremo, Carlos Velloso.

POLÍTICA NA JUSTIÇA — Antes de deixar a presidência, o desembargador Luiz Zveiter estaria trabalhando para que o advogado Wallace Salgado seja um dos nomes escolhidos na lista tríplice que vai para o governador Sérgio Cabral (PMDB). É o boato que corre no TJ-RJ. Caso a suposição se confirme, as chances de que ele seja nomeado desembargador pelo quinto são grandes. Foi com a Universo, instituição de ensino da família Salgado, que o TJ-RJ acertou parceria para a construção de um fórum em São Gonçalo. Como sua lista caiu, ele disputa uma das três vagas com nomes fortes, como Luiz Octávio Rocha Miranda Costa Neves e Antonio Ricardo Binato de Castro Filho.

NÃO APARECEU — Já Flávia Romano de Rezende, que é filha de um dos sócios do Ulhoa Canto, Rezende e Guerra – Advogados, vem tentando, desde 2009, entrar para o serviço público. Pesquisas no Google apontam reprovações em concursos do Judiciário federal, do Ministério Público e da Defensoria Pública estaduais, além da Procuradoria-Geral do Estado. Inscrita para disputar uma das vagas pelo quinto, não compareceu às entrevistas realizadas pela Ordem dos Advogados do Brasil para a escolha dos candidatos. Resultado: não foi votada. (informações do site do Consultor Jurídico)

Compartilhe