Sindjustiça RJ
Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
destaque home

[NOTA DE GREVE 4]

Os serventuários se reuniram com a direção do Sindjustiça-RJ em Assembleia Extraordinária online 📲 da categoria na terça-feira (30/6), para avaliar o início da greve e tomar outras decisões importantes.

🙋🙋 Deliberações:

✅ Por ampla maioria, a assembleia aprovou a manutenção da greve de trabalho presencial

✅ Realização de uma nova Assembleia Extraordinária online no dia 10/7 (sexta-feira da próxima semana), às 15h, com uma discussão sobre a possibilidade de uma greve geral (presencial e remota) a partir do dia 13 de julho

✅ Constituição de um Comando de Greve, composto por membros da diretoria do sindicato e da base. A primeira reunião será na quarta-feira (1/7), às 18h

✅ Constituição de uma Comissão de Negociação

✅ Utilização do Fundo de Greve para amparo de servidores que sofrerem perdas financeiras por terem aderido à greve

⚠️ Durante a assembleia, muitos participantes relembraram que o princípio do movimento é a preservação da vida dos servidores, dos estagiários, dos terceirizados e de todos os demais que trabalham e que frequentam os espaços do Judiciário estadual, e reforçaram a necessidade de ampliar a adesão.

⚠️ Muitos serventuários alertaram que os efeitos da retomada das atividades presenciais no TJ-RJ serão sentidos em aproximadamente 14 dias, período em que os sintomas de Covid-19 se manifestam em novos infectados, e cairá justamente quando começar a segunda fase (13/7), que é a abertura para atendimento ao público (partes e advogados).

🧪  Por convênio da prefeitura, a Juíza diretora do Fórum de S. J. de Meriti determinou testagem nos servidores que se apresentaram para a primeira semana de trabalho presencial (pouco mais de 30), 3 tiveram a Covid-19 confirmada (equivalente a quase 10%). Isso prova o que temos falado: mesmo sem sintomas graves e sem saber, pessoas contaminadas podem disseminar o vírus na população ou levar para o espaço de trabalho, contaminando colegas e outras pessoas. O uso do transporte público também é um fator de risco gigantesco (para os servidores e para a população, caso o servidor esteja contaminado) e a falta de testagem frequente piora esse quadro.

👤 A direção do Sindjustiça-RJ relembrou que os servidores que quiserem proteger suas vidas estão amparados pela greve, e que o acesso ao SAR garante a quem continuar trabalhando em regime home office que, por isso, não há motivo que justifique o corte de salários.

🏛️ O sindicato recebeu diversos relatos de irregularidades: ausência de álcool 70% e uso de produtos ineficazes, como álcool 65%, além da oferta de máscaras e face shields de baixa qualidade e até de seguranças de carro-forte abastecendo caixa-eletrônico sem uso de máscaras. Muitos relatos também de estagiários que não receberam EPIs e de pais que tiveram que levar seus filhos para o trabalho. Também estamos apurando a informação de que alguns servidores estão se recusando a utilizar máscara (contrariando o Ato 25/2020), colocando em risco a vida de outros serventuários.

😳 Também foram relatadas situações críticas como a presença de pessoas de fora utilizando caixa eletrônico dentro de fórum, ausência de medição de temperatura corporal, deficit de equipe de limpeza ou realização de limpeza em apenas um período do dia e espaços com limpeza e higienização insuficientes.

🛑 Serventuários que querem aderir à greve mas estão com receito ou têm dúvidas, devem entrar em contato com o Sindjustiça!

🗓 Tribunais de Justiça dos outros estados prorrogaram as datas de retorno por entender que não teriam condições de garantir a segurança de seus servidores. Os Tribunais de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Santa Catarina adiaram para o dia 3/8. No Paraná, a retomada está marcada apenas para 15/8.

🤝 O Sindjustiça-RJ está recebendo notas de apoio de diversos sindicatos que representam serventuário de diferentes estados do país (inclusive das maiores bases do país, como SP, MG e muitos outros), da Fenajud (nossa federação nacional), e de entidades e de coletivos de advogados e de outros segmentos. Em Assembleia realizada na terça (30/6), os servidores do MP-RJ também aprovaram apoio à nossa greve.

☠️ Segundo estudo da UFRJ, o Rio de Janeiro tem a maior taxa de letalidade do Brasil, com 9%. Se o RJ fosse um país, o estado já teria ultrapassado a Alemanha, a Itália e a França em quantidades proporcionais de mortes por milhão de habitantes. As recentes flexibilizações voltaram a elevar a curva de contaminação e de mortes.

✊✊ Nossa greve está crescendo. A cada dia, mais serventuários estão entendendo que ninguém estará efetivamente protegido enquanto não houver cura e vacina para a Covid-19, e que o trabalho presencial neste momento colocará em risco a sua vida, a das pessoas amadas, de seus filhos e familiares, especialmente com as quais coabitam e aquelas com comorbidades. A única medida para proteção é o isolamento social. Estamos diante da pior crise sanitária dos últimos 100 anos, causada por um vírus altamente letal que pode afetar a todos, direta ou indiretamente. É um risco que não vale a pena!

Fonte: Sindjustiça-RJ

Compartilhe
Open chat
1
Receba mais notícias por WhatsApp
X
X