Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Sindicatos do RJ questionam empréstimo para quitar salários: Não resolve

Governador afirma que, a partir de fevereiro, não haverá mais atrasos. Estado pega R$ 2,9 milhões para antecipar venda da Cedae.

16/12/2017 12h12 Atualizado 16/12/2017 12h50

O empréstimo ao Governo do Rio do Banco BNP Paribas vai colocar os salários dos servidores em dia. São R$ 2,9 bilhões que antecipam a venda da Cedae. Mas nem a perspectiva de vencimentos em dia tranquiliza os servidores. Para alguns deles, a longo prazo a medida é ruim para os cofres públicos.
Em dezembro, o Governo recebe R$ 2 bilhões e, em janeiro, o restante. Com a primeira parcela, vai quitar os salários de outubro aos ativos, inativos e pensionistas. No mês que vem, espera a liberação para quitar novembro e parte do 13º.
“Os servidores do Estado do Rio discordam dessa opção do governador Pezão em relação ao empréstimo para sanar a dívida, a crise que nós vivemos hoje. Esse empréstimo não vai resolver o problema, só vai adiar”, afirma Marcos Freitas, coordenador da SindpeFaetec.
“Os servidores vão passar mais um Natal e um Revéillon passando necessidade, sem ter o que comemorar. Temos esse empréstimo que vai gerar um ônus de um bilhão e trezentos milhões para o próximo governo, para os próximos três anos. Os servidores entendem que essa opção do governo do estado não é uma opção para a solucção da crise do estado do rio”, conclui.
A opinião é a mesma da vice-presidente da Acecierj, Bruna Werneck.
“Isso no máximo melhora um pouquinho a situação do Natal, mas de maneira nenhuma resolve, porque ele não quita as dívidas que ele tem conosco hoje e ainda nos endivida ao longo prazo”, opina.
O governador Luiz Fernando Pezão discorda. “Durante o mês de janeiro e fevereiro já vão sentir essa melhora e a partir de fevereiro em diante a gente não vai mais atrasar o salário”.
Como o G1 mostrou na semana passada, com um défictir oçamentário previsto de R$ 10 bilhões, há apostas de que o salário continue atrasado no ano que vem.

FONTE: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/servidores-do-rj-questionam-emprestimo-para-quitar-salarios-nao-resolve.ghtml

Compartilhe