Skip to content

SINDJUSTIÇA DO CEARÁ FORMALIZA AO TJ PEDIDO DAS 7 HORAS CORRIDAS

A Diretoria Colegiada do Sindjustiça-CE protocolizou, nesta quinta-feira (12), pedido de mudança na jornada de 8 horas para 7 horas corridas. O requerimento vem ao encontro de pedido de muitos servidores que estão questionando a jornada longa e fatigante de oito horas nas unidades do Poder Judiciário cearense.

Em outro aspecto, o Sindicato apenas requer que o TJ-CE utilize-se do seu poder discricionário e opte pela facultatividade presente na Resolução 88 do CNJ, que determina que a jornada nos tribunais poderá ser de 8 horas com horário para almoço ou em horário corrido de 7 horas.

Sobre outra ótica, a Diretoria do Sindicato vem fazendo a campanha a fim de convencer setores da Administração do TJ-CE quanto à necessidade da medida, no aspecto da economia na verba de custeio.

Na proposta apresentada e defendida junto a Administração do TJ-CE pelo Sindjustiça, uma das mais eficientes formas de se obter grande economia em energia e no custeio como um todo, seria o funcionamento das unidades judiciárias do interior e da capital em turma única, a critério e horário do Tribunail. A ideia é iniciar e encerrar o expediente mais cedo, a fim de, ao final da jornada única, manter desligadas as instalações e aparelhos elétricos como ar condicionados, luzes, impressoras, etc.

Em visita ao TJ-CE, os Coordenadores Roberto Eudes e Pedro Helker obtiveram informações de que a presidente determinou a todos os secretariados que vejam maneira de economizar em cada pasta. Segundo se soube, uma das possibilidades de economia é a alteração no horário de trabalho com sugestões, inclusive, na questão da jornada de 7 horas em regime de turma única.

Na próxima semana, a presidente pretende reunir-se com os secretários e avaliar todas as sugestões de economia, oportunidade em que poderá decidir a posição da Administração em relação ao tema. (informações do Sindjustiça-CE)

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento de Maria Auxiliadora Rio Doce. Maria trabalhava como escrevente juramentada no 18º oficio de notas. O velório será neste

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento da nossa colega Mônica Vasconcellos Santos, que era lotada na comarca de Niterói. O velório e o sepultamento serão