Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

TABACO PODE MATAR 1 BILHÃO SOMENTE NESTE SÉCULO, DIZ OMS

Um especialista da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que até 1 bilhão de pessoas podem morrer neste século por causa do uso ou exposição ao tabaco. De acordo com o diretor da Iniciativa Livre de Tabaco da OMS, Douglas Bettcher, governos dos países em desenvolvimento devem tomar medidas para conter o fumo.

As taxas mais altas de doenças geradas pelo uso de tabaco estão sendo registradas nos países de rendas baixa e média. Segundo Bettcher, as mortes são evitáveis. O uso de tabaco ou exposição ao produto mata 6 milhões de pessoas todos os anos. Para o especialista não é coincidência que os óbitos venham de países pobres, onde os cuidados médicos são precários, e a regulação da indústria do tabaco mais fraca.

Douglas Bettcher afirmou que as tabaqueiras estão optando por outros mercados, após países de renda alta na Europa e na América do Norte terem reduzido o número de fumantes. Para o diretor da OMS, o uso de tabaco forma um círculo vicioso de pobreza no qual os fumantes ficam doentes e não podem pagar por assistência médica, o que acaba afetando as economias da família.

Segundo a agência da ONU, dos países em desenvolvimento, Turquia e Uruguai têm apresentado bons resultados no combate ao tabaco. Na nação sul-americana, houve uma redução de 25%, nos últimos dois anos, do número de fumantes. Já na Turquia, o governo introduziu leis mais restritas ao uso do fumo na última década.

Os resultados foram debatidos durante um encontro do Fórum Mundial da Saúde, encerrado na sexta-feira, em Moscou. Segundo os participantes, a ligação entre tabaco e pobreza faz do tema uma prioridade na agenda do desenvolvimento. (informações da Radioagência NP e Rádio ONU)

Compartilhe