Skip to content

A oficial de Justiça avaliadora que venceu traumas na carreira e hoje luta contra desafios da aposentadoria

No terceiro episódio da série Vida de Justiça, conheça a serventuária aposentada Angelucia Jardim Caldas, que foi oficial de Justiça avaliadora (OJA) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

Embora um trabalho diretamente ligado a altos cargos da Justiça – uma vez que cumpre ordens de despejos, prisões, solturas, intimações e citações de juízes –, a oficial de Justiça avaliadora é uma trabalhadora brasileira como todos os outros: por muito tempo, realizou suas atividades a pé ou de ônibus, pegando sol e chuva pelo caminho.

Após trinta e quatro anos de amor e dedicação à função, a serventuária não se sente valorizada. Assim como os demais trabalhadores do TJRJ, há cinco anos não recebe a reposição salarial, que deveria estar garantida por lei.

A condição de aposentada dificulta ainda mais seu dia a dia, já que seu orçamento foi drasticamente reduzido e muitos benefícios foram perdidos.

Primeiro emprego de Angelucia, a carreira lhe trouxe algumas experiências extremamente traumáticas em campo – hoje superadas. Todavia o que de fato machuca seu coração é o completo abandono que a categoria vive. Ainda assim, o orgulho e o carinho pela profissão lhe dão esperanças para seguir lutando pelos direitos de todos os serventuários – ativos ou aposentados.

Abaixo, o episódio com Angelucia para a série Vida de Justiça:

https://www.facebook.com/sindicatoSindjusticaRJ/videos/658641577992384/

 

Apoie a valorização da categoria: compartilhe essa emocionante história!

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Com pesar, comunicamos o falecimento de mais um colega da Comarca de Sumidouro, vítima da Covid. Pedro Álvaro Gomes de Oliveira era Técnico de Atividade

NOTA DE PESAR

Infelizmente, comunicamos o falecimento de mais uma colega, Davila Daudt Veras de Araujo, que partiu prematuramente, aos 33 anos, como mais uma vítima da Covid.

X