Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

ANFIP ENTRA COM AÇÃO NO SUPREMO PARA GARANTIR REAJUSTE SALARIAL

Diante da decisão do governo federal de não conceder sequer a reposição das perdas salariais aos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (RFB), a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip) ingressou na última quarta-feira (9/11) com um mandado de injunção no Supremo Tribunal Federal para obrigar o governo a reajustar os vencimentos da categoria.

O mandado de injunção é fundamentado no artigo 37 da Constituição Federal, que prevê o reajuste salarial para os servidores públicos, e também no Decreto Legislativo 805/2010, que define o mês de janeiro de cada ano como data-base. Assim, a intenção da Anfip é assegurar o aumento anual e os interesses dos associados. O governo já avisou que não vai corrigir os salários em 2011 e em 2012, e apenas admite negociar a questão no próximo ano, com aplicação do reajuste para 2013. O texto do mandato de injunção da Anfip está disponível na página restrita do site da entidade.

Desde junho, a Anfip participou de uma série de reuniões no Ministério do Planejamento na mesa de negociação salarial conjunta com representantes dos Auditores-Fiscais da RFB e do Trabalho e de delegados e peritos da Polícia Federal. Foram sete encontros que terminaram de forma lamentável, com o governo negando aumento para as categorias representadas, sob o argumento de que o momento é de crise internacional.

De imediato, a Anfip rejeitou a alegação do governo, já que são constantes e sucessivos os aumentos da arrecadação federal — especialmente graças ao competente e dedicado trabalho dos associados da entidade, Auditores-Fiscais da RFB.

A Anfip também foi ao Legislativo para tentar corrigir a injustiça com os associados, mas em encontro na segunda-feira (7) o relator do Orçamento 2012, deputado Arlindo Chinaglia (PT/SP), avisou que só haveria aumento para as categorias que tiveram o benefício previsto na proposta do Executivo. (fonte: Anfip)

Compartilhe