Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

ATO OCUPA ORLA DE COPA, DEFENDE SAÚDE, REPUDIA MP E PEDE CPI CONTRA SÉRGIO CABRAL FILHO

Manifestantes em defesa da saúde pública e contrários às medidas dos governos Dilma, Cabral e Eduardo Paes para o setor ocuparam a orla de Copacabana no domingo (27/5), numa passeata que percorreu a pista da Av. Atlântica que beira a praia do Hotel Copacabana Palace até o Posto 5.

O ato foi marcado por duras críticas à medida provisória editada pela presidenta Dilma Rousseff que reduz salários de médicos, ataca o direito à insalubridade e periculosidade e que traz reajustes irrisórios para setores do funcionalismo. A MP 568/2012, um dos principais alvos do protesto, foi anunciada pelo governo com estardalhaço como se concedesse aumentos de até 31% para os servidores. A reação dos trabalhadores de variadas áreas dos serviços públicos — os professores das universidades federais, por exemplo, já estão em greve — mostra que o índice divulgado está muito longe da realidade.

A manifestação em Copacabana reuniu profissionais de diversos setores dos serviços públicos e mesmo trabalhadores do setor privado, além de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Muitos fizeram a caminhada com guardanapos de pano brancos ou tocas de plástico na cabeça. A irreverência refere-se ao vídeo que vazou na internet e que mostra o governador Cabral, o secretário de Saúde estadual Sérgio Côrtes, dentre outros, dançando com guardanapos enrolados na cabeça após deixar hotel de luxo em Paris. O caso ganhou repercussão porque a viagem teria sido bancada com dinheiro público e dentre os dançarinos está o empresário Fernando Cavendishi, da Delta. A empresa está envolvida no escândalo que levou à formação da CPI do Cachoeira, no Congresso Nacional, e é dona de contratos bilionários com o governo do Rio, parte deles sem licitação. Muita gente que foi a Copacabana levava na camisa adesivo que dizia “Cabral tem que explicar”.

O ato teve a presença de parlamentares que declararam apoio à luta da saúde. A deputada estadual Janira Rocha (PSOL) disse que os ataques dos governos, em suas três esferas, miram não só o setor, como toda a classe trabalhadora e os segmentos mais excluídos da sociedade. Janira, ex-dirigente do Sindsprev-RJ, é autora de pedido de instalação de CPI na Assembleia Legislativa (Alerj) para apurar denúncias de irregularidades no setor cometidas pelo governo de Sérgio Cabral Filho, mas que não foi instalada por bloqueio da base governista. O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) também esteve no ato, criticou as políticas governamentais para a saúde e declarou apoio à luta dos trabalhadores. Freixo e Janira defendem na Alerj a instalação de uma CPI para investigar as relações entre Cabral, a Delta e o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Participaram do protesto, além de servidores da saúde das três esferas e usuários da rede hospitalar pública, trabalhadores da educação, da Justiça, bancários, estudantes, dentre diversos outros setores. Ao final do ato, os dirigentes da manifestação defenderam a continuidade da luta em defesa da saúde pública e contra as medidas que congelam e reduzem salários, retiram direitos e privatizam o setor. (com informações do Sindsprev-RJ)

Compartilhe