Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

CNJ: MEDIDA ATINGE 178 CARTÓRIOS DO RIO

A medida anunciada nesta sexta (22) pelo CNJ atinge 178 cartórios do Estado do Rio, dos quais 17 localizados na capital. Essa lista inclui dois ofícios envolvidos com o lobista Eduardo Raschkovsky, acusado de oferecer decisões judiciais em troca de vantagens financeiras: o 11º Ofício de Notas da Capital e o 6º Ofício de Notas de São Gonçalo.

Um cartório de notas produz escrituras, procurações, autenticação de documentos, reconhecimento de firmas e testamentos. A responsabilidade pela nomeação foi do corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Roberto Wider. Em março passado, após tomar posse, ele promoveu dois advogados do escritório L. Montenegro Associados, administrado por Raschkovsky, para oficiais destes dois cartórios.

Em atos publicados no Diário Oficial, Wider designou Alexandre de Paula Ruy Barbosa como responsável pelo expediente no 11º Ofício da capital e Carlos Roberto Fernandes Alves assumir o 6º Ofício de São Gonçalo. Ambos confirmaram que, na época da nomeação, trabalhavam para Raschkovsky. Eles alegaram que, nos currículos entregues à Corregedoria, teriam comprovado experiência suficiente.

Wider e o lobista são amigos íntimos. Se encontravam com frequência, viajam juntos e, em 2001, sócios doleiros de Raschkovsky ajudaram a então mulher de Wider, Vera Lúcia Teixeira dos Santos, a remeter dinheiro para Portugal. Wider alega que sua amizade com Raschkovsky se restringe ao campo pessoal — principalmente pelo prazer de ambos por vinhos.

Outro cartório do Rio é o 9º Ofício do Registro de Distribuição, cujo titular é o ex-presidente do Flamengo, Márcio Braga. Neste caso, o CNJ concluiu que o Tribunal de Justiça não forneceu os documentos necessários para a comprovação da regularidade na nomeação.

Fontes do TJ, em análise preliminar na lista fluminense, informaram que a maioria dos cartórios é considerada rentável. Cinco deles, na capital e em Niterói, já estavam vagos, enquanto outros quatro já foram preenchidos por titulares aprovados em concurso público e ainda há um ofício público na lista. (informações de O Globo)

Compartilhe