Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

DEPUTADOS APROVAM REAJUSTE PARA POLICIAIS E BOMBEIROS EM SESSÃO EXTRAORDINÁRIA

Em uma rápida votação na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) no fim da manhã desta quinta-feira (9), os deputados aprovaram o projeto de lei que prevê aumento de 38,81% para policias civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários. A votação durou 15 minutos e terminou com 60 votos a favor contra um — o único a votar contra foi o deputado Paulo Ramos (PDT).

O texto do Governo, que recebeu 78 emendas dos parlamentares e foi retirado de pauta na última terça-feira, prevê o pagamento do aumento cumulativo em três parcelas. O presidente da Alerj, deputado Paulo Mello, se comprometeu a reunir as 50 emendas que foram aprovadas nesta manhã para apresentá-las.

O líder do governo na Alerj, André Corrêa (PPS), afirmou que este reajuste não se estende aos funcionários do Departamento Geral de Ações Sócio-Educativas (Degase) e para a Fundação Santa Cabrini. No entanto, o deputado Marcelo Freixo (PSOL) lembrou que o líder da assembleia se comprometeu a apresentar, ainda este mês, uma proposta separada para estes servidores.

“Vale ressaltar que o governo está aprovando a maior recuperação salarial histórica dos servidores da segurança pública. Todas as ações estão sendo feitas com responsabilidade. (Quanto à possibilidade de greve) Confiamos no espírito público dos servidores para que a sociedade carioca tenha um Carnaval tranquilo”, afirmou Corrêa.

O líder do governo confirmou ainda a inclusão no projeto da hora-extra e das gratificações, além do auxílio-moradia para PMs e bombeiros. De acordo com o texto aprovado, neste ano, os servidores terão quase 13% de aumento em seus vencimentos. E em fevereiro de 2013, um aumento equivalente a mais ou menos 12%. O aumento que seria concedido em outubro de 2013 será antecipado para fevereiro do mesmo ano, garantindo que os servidores receberam os 38,81% de reajuste até lá. (informações do jornal O Dia)

Compartilhe