Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

SERVIDORES DA SEGURANÇA DO RIO DE JANEIRO ENTRAM EM GREVE

Os Bombeiros, a Polícia Militar, a Polícia Civil e os agentes penitenciários do Rio de Janeiro entraram em greve oficialmente às 23h30 desta quinta-feira (09/2). A partir da 0h, todos os policiais ficarão aquartelados em seus respectivos batalhões. A orientação do comando de greve é que nenhum PM ou bombeiro saia para ocorrência alguma. A Polícia Civil também não atenderá ocorrências nas delegacias.

O sargento do 1º GSE (Grupamento de Socorro e Emergência) Paulo Nascimento havia afirmado mais cedo que o governador Sérgio Cabral teria até 23h59 do dia 9 para aceitar as reivindicações da categoria e evitar uma greve geral das entidades de classe da segurança pública fluminense.

Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros, a ideia dos grevistas é a de “evitar o pânico”. Por esse motivo, os manifestantes pedem que a população do Rio “evite transitar pelas ruas durante a greve”, conforme anunciava uma mensagem de um carro de som próximo ao palanque montado na praça da Cinelândia, no centro do Rio. “Essa medida é para evitar acidentes ou colisões. A gente não quer criar pânico. Acendemos um pavio e, se tiver explosão, é culpa do governador”, disse.

Nascimento afirmou ainda que não tem medo de ser preso, a exemplo do cabo Benevenuto Daciolo — líder do movimento S.O.S Bombeiros que foi preso na noite de ontem após divulgação de uma interceptação telefônica na qual ele supostamente “incita” a greve.

“Nosso movimento não tem uma só liderança. Na verdade, nós somos líderes das nossas famílias, e por elas que estamos lutando. Eu perdi o medo há muito tempo. Desde o dia em que invadiram o quartel central da corporação e nós não desmobilizamos”, finalizou. (informações do UOL Notícias)

Compartilhe