Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Deu no jornal (3)

TJRJ VAI INAUGURAR MAIS DOIS PRÉDIOS

A ampliação do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) será concluída até o fim deste ano. O anúncio foi feito pelo presidente da corte, desembargador Luiz Zveiter. Trata-se da inauguração de duas novas lâminas. A de número IV vai levar o nome do desembargador Paulo Roberto Leite Ventura e abrigar dez câmaras criminais, gabinetes de desembargadores, a 2ª VicePresidência e 35 gabinetes para desembargadores itinerantes. Já a Lâmina V, que receberá o nome do desembargador Paulo Cesar Salomão, será um prédio inteligente com estrutura moderna na área de Tecnologia da Informação.

Os recursos, R$ 78 milhões, são provenientes do Fundo Especial do TJRJ.

Na sessão de anteontem do Órgão Especial, em que Zveiter anunciou o prazo para a conclusão das obras, ficou decidido também que a Lâmina III, que abriga as Câmaras Cíveis, passará a se chamar ministro Carlos Alberto Direito. Os nomes do ministro e dos desembargadores foram indicados pelo presidente do TJRJ.

O desembargador disse também que a Lâmina Central, que será erguida em cima de onde funcionava a Escola da Administração Judiciária (Esaj), no 5º andar do Fórum, irá integrar o Complexo Judiciário. O objetivo, segundo ele, é melhorar as instalações da 1ª Instância da Justiça estadual, que fechou o ano de 2009 com 2.295.583 processos novos distribuídos e 1.855.160 de sentenças proferidas. Do total dos processos, 1.436.631 foram ações cíveis e 130.109, criminais. Houve um aumento de 40,48% na produtividade dos juízes em relação ao ano passado, quando foram prolatadas 1.167.985 sentenças.

“Não haverá interferência no dia-a-dia do Fórum Central, já que o prédio será construído em cima de andares já existentes”, prometeu Zveiter. O novo edifício acomodará a sala de sessão do Tribunal Pleno com capacidade para 780 pessoas, quatro salões para os tribunais do Júri e mais dois andares de 2.098 metros quadrados cada, que servirão para ajudar na realocação das serventias. (…) (Jornal do Commercio, 24/06/10)

Compartilhe