Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
destaque home

Em Brasília, Sindjustiça-RJ participa de atividade da Frente Parlamentar Mista do serviço público

A proposta de Reforma Administrativa apresentada pelo governo federal propõe um verdadeiro desmonte no funcionalismo público brasileiro. Para aprofundar as discussões a respeito do tema, a Frente Parlamentar Mista do Serviço Público realiza uma série de atividades nesta quarta-feira (12). Diretores do Sindjustiça-RJ estarão presentes, reforçando a luta pelos direitos dos serventuários.

O encontro, que inclui um seminário de discussões, será no auditório Nereu Ramos, na Câmara Federal, das 8h às 18h. A mobilização terá, além de quatro diretoras do Sindjustiça-RJ, a presença de outros sindicatos, associações, federações e centrais sindicais. A Frente Parlamentar já conta com 255 deputados e 22 senadores.

O movimento no Congresso surgiu da demanda dos sindicatos, que querem a derrubada da PEC governamental. A proposta prevê a retirada de direitos dos servidores públicos, como o congelamento de salários e o fim da estabilidade.

A ameaça ao funcionalismo ficou clara nas polêmicas palavras do ministro da economia, Paulo Guedes, que disse ver os servidores como ‘parasitas’ do governo. A declaração foi repudiada por entidades representativas dos servidores por todo o Brasil. O ministro emitiu uma nota de desculpas, mas a ameaça se fortalece na Câmara dos Deputados, onde o presidente, Rodrigo Maia (DEM) também já se posicionou contra o funcionalismo.

Para Maia, não há interesse em criar ‘novos direitos’ à categoria com a Reforma Administrativa, que ele quer aprovar ainda neste primeiro semestre de 2020. Ele assumiu para si a tarefa de aprovar com agilidade a proposta, antes do calendário eleitoral. Haverá eleições municipais no segundo semestre deste ano, e tanto Maia como o governo temem que essa proposta, que pode gerar grandes mobilizações de servidores do país inteiro, tenha reflexo na imagem dos governistas durante o processo eleitoral.

 

Fonte:Sindjustiça-RJ

Compartilhe
Open chat
1
Receba mais notícias por WhatsApp
Powered by