Skip to content

SOBRE O SAR

O Sind-Justiça havia oficiado à Corregedoria em março, requerendo que, em caso de instabilidade do sistema que provoque dificuldade ou impossibilidade de acesso aos processos por prazo superior a 60 minutos dentro do horário de expediente, haja dispensa automática do cumprimento de metas, tal qual se faz em relação aos prazos.

Hoje, a Corregedoria publicou a decisão, negando o requerimento. Se, por um lado, a decisão mostra-se equivocada, por considerar que o sistema atende bem aos usuários, o que sabemos não se coadunar à realidade, por outro lado, temos na decisão um argumento que interessa a todos os servidores que vinham sendo obrigados por suas chefias a cumprir metas de produtividade. É que a Corregedoria afirma que “segundo a Dipla-Semap, não existiam metas estabelecidas pela Corregedoria a serem cumpridas por serventuários que estivessem exercendo atividades em Home Office – RETE Simplificado”.

A Corregedoria também argumenta que “enviou e-mails a 27 chefes de serviços para o exame qualitativo de metas em Rete e somente um mencionou dificuldade de acesso”. No recurso que estamos ingressando, pedimos que a Corregedoria informe 1) Quem são estes chefes; 2) Qual foi o critério de escolha desses chefes; 3) Por que perguntar sobre lentidão de acesso ao SAR a chefes, que estão nas serventias, e não aos servidores, que estão de fato utilizando o SAR e poderiam falar com propriedade sobre dificuldade de acesso;

Outro argumento da Corregedoria diz respeito ao suporte dado pelo Deate-Diapa, “corrigindo, quando possível, ou orientando quanto aos eventuais procedimentos a serem adotados pelo usuário”. No entanto, os servidores continuam a informar dificuldades de acesso, mesmo após abrir chamado para a Informática.

Por fim, segundo a Corregedoria, a Deinf alega que “desde as últimas ações realizadas não ocorreram manifestações de indisponibilidade ou quedas do serviço, exceto por incidentes pontuais ou ocasionados por passagem de novas versões de sistemas”, o que carece de comprovação, ante a quantidade de reclamações que nos chegam diariamente.

Estamos ingressando com recurso e vamos manter a categoria informada.

SIND-JUSTIÇA

DIREÇÃO GERAL
Alzimar Andrade
Magali Monteiro
André Parkinson

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Postagens

ISDR

O Sind-Justiça, na qualidade de Amicus Curiae, em razão do trânsito em julgado ocorrido em 24/06/2021, requereu o cumprimento da Decisão Colegiada proferida no Incidente

X