Skip to content

FIM DE OBRAS VIÁRIAS NO RIO DEIXA 12 MIL DESEMPREGADOS

O término de obras de infraestrutura do Rio, como o Arco Metropolitano e a Transcarioca, já geraram um desemprego de cerca de 12 mil trabalhadores na área da construção civil no Rio de Janeiro. O número representa 40% do total de mão de obra do setor no Estado. A avaliação é do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada Intermunicipal do Rio de Janeiro (Sitraicp). A entidade acredita, porém, que até o fim do ano esta mão de obra poderá ser reabsorvida pelas obras dos Jogos Olímpicos que serão licitadas.

Presidente do Sitraicp, Nilson Duarte diz que o quantitativo poderia ser maior se não fossem as obras já contratadas de ampliação do Aeroporto Antônio Carlos Jobim (Galeão). Em vez de 12 mil postos, Nilson informa que o número de desempregados seria de 21 mil trabalhadores. “Se não fossem as obras do Galeão, fatalmente teríamos cerca de 70% de desempregados no setor que tinha 30 mil postos de trabalho no Rio até o mês passado”, informou Duarte.

O presidente do Sitraicp cita que outro fato que ajudou a evitar uma queda ainda maior na área foi que o Arco Metropolitano, apesar de já inaugurado, ainda tem 22 km (trecho de Magé a Itaboraí) a serem concluídos. “Temos também obras de acabamento da Transcarioca que terminam em novembro”, acrescentou.

Segundo o secretário de Trabalho e Renda, Sérgio Romay, quase todos os 12 mil trabalhadores desempregados serão readmitidos até agosto. Além das obras de infraestrutura para os Jogos Olímpicos (Parque Olímpico e dos Atletas, Complexo de Deodoro e Vila Olímpica), Romay cita a construção Complexo Guandu 2, novo sistema produtor de água tratada da Nova Cedae, na Baixada Fluminense, que teve convênio assinado na terça-feira, e a ampliação de novos BRTs como empreendimentos que vão absorver a mão de obra que ficou sem emprego.

“Há ainda obras do PAC 2 no Estado e a construção da Linha 3 do Metrô (Niterói a Itaboraí) por vir. Quando acabar a Copa, esta mão de obra começa a ser reabsorvida”, diz Romay. (informações de O Dia)

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento de Maria Auxiliadora Rio Doce. Maria trabalhava como escrevente juramentada no 18º oficio de notas. O velório será neste

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento da nossa colega Mônica Vasconcellos Santos, que era lotada na comarca de Niterói. O velório e o sepultamento serão