Skip to content

Gestores públicos do Estado do Rio anunciam greve por tempo indeterminado

Os gestores públicos, carreira do funcionalismo estadual criada em 2008 e vinculada à Secretaria de Planejamento, anunciaram a paralisação de suas atividades por tempo indeterminado. Responsáveis pela logística e administração dos contratos firmados pela administração, os gestores elencaram diversos problemas vividos pela carreira nos últimos meses. O comunicado da greve foi entregue ao governador Luiz Fernando Pezão nesta quinta-feira.

Em documento divulgado pelos servidores e entregue ao governo, eles pedem um calendário unificado de pagamento entre todas as carreiras estaduais, sem prioridades; o tratamento igualitário entre todas ativos, aposentados e pensionistas; o pagamento de salários atrasados e o 13º; entre outros pontos.
Os gestores ainda criticaram a falta de diálogo junto aos secretários e o governador Luiz Fernando Pezão. Na teoria, a função dos gestores é de indicar a melhor maneira da utilização do dinheiro público. Isto, porém, nunca foi requisitado a eles.

Carta aberta feita pelos gestores:

Servidores do Ciclo de Gestão Entram em Greve por Tempo Indeterminado
Os servidores das carreiras do ciclo de gestão anunciaram greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em Assembleia Geral realizada no dia 04/01, após convocação feita pela Associação de Gestores Públicos do Estado do Rio de Janeiro (GestRio), e formalmente comunicada ao governo através de ofício protocolado no dia 05/01.
Na pauta de reivindicações, estão, entre outras: o estabelecimento de um calendário de pagamentos para 2017 que seja aplicado a todos os servidores e carreiras, de forma indistinta e igualitária; o tratamento isonômico aos servidores ativos, inativos e aos pensionistas do estado; a regularização do pagamento das remunerações atrasadas e do décimo terceiro, com as devidas correções monetárias; melhoria nas condições de salubridade dos ambientes de trabalho; e propostas de plano consistente para ampliação do acesso público e simplificado a informações sobre gastos públicos.
Entre as carreiras representadas pela Associação, estão as de Especialista em Gestão de Saúde (EGS), Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) e Analista de Planejamento e Orçamento (APO). Os servidores dessas carreiras trabalham em funções indispensáveis da gestão pública, como orçamento, planejamento, logística, previdência, finanças públicas, patrimônio e recursos humanos – funções que podem ser paralisadas, causando ainda mais danos à população.
Nossas carreiras há muito apontam para os problemas de gestão do Estado, mas são solenemente ignorados pelo governo – não à toa a crise atual seja atribuída a problemas de má gestão da máquina pública, com graves consequências para os cidadãos fluminenses

http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/gestores-publicos-do-estado-do-rio-anunciam-greve-por-tempo-indeterminado-20738907.html

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

COGEN – ABERTURA DE INSCRIÇÃO

Em atendimento ao deliberado na reunião do COGEN – Comitê de promoção da Igualdade de Gênero e de Apoio aos Magistrados e Servidores, o Sind-Justiça

X