Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Greve da Justiça de São Paulo

DESCASO E SUBMISSÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CAUSAM REVOLTA NOS SERVIDORES

Os milhares de servidores do TJSP presentes a Praça João Mendes, já no início da tarde de ontem, dia 18 de agosto, deliberam em Assembleia Geral pela continuidade do movimento grevista, tendo em vista que nenhuma proposta foi apresentada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para o funcionalismo, em greve desde o dia 28 de abril.

No início da tarde, o TJSP informou aos servidores que uma audiência do Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Antônio Carlos Viana Santos, com o governador do Estado de São Paulo, Alberto Goldman, havia sido agendada para às 16 horas e que, depois dela, os dirigentes de entidades que compõe a Comissão Permanente de Negociação seriam recebidos por representantes do Tribunal paulista.

Por volta das 14 horas teve início a Assembleia Geral da categoria e todos os presentes foram informados da reunião agendada, havendo a deliberação de que o ato público seria suspenso até que os dirigentes estivessem reunidos no TJSP, na expectativa da apresentação de uma eventual proposta para a categoria.

No horário agendado, 17 horas, a Comissão de Negociação adentrou ao Palácio da Justiça, sendo recebida pelos desembargadores Willian Campos e Antônio Carlos Malheiros. Eles informaram aos dirigentes de entidades que ainda não tinham nenhuma informação com relação á audiência com o governador.

Os dirigentes permaneceram na sala, enquanto milhares de servidores aguardavam na praça sob um frio intenso que imperou na capital paulista durante todo o dia, e ficou ainda mais intenso no período noturno. A longa espera, sem nenhuma notícia, durou 1h30, até que o desembargador Willian Campos informou ter mantido contato com o Presidente do TJSP, através do telefone celular.

O desembargador informou que Viana Santos disse a ele que não obteve êxito em seu pedido de Suplementação Orçamentária junto ao governador do Estado e que, por conta disso, não teria nenhuma proposta a apresentar a categoria. Willian Campos disse ainda que terá uma reunião com o Presidente do TJSP, nesta quinta-feira (19/8), e que, por volta das 17 horas, agendaria uma nova reunião com a Comissão de Negociação, aventando a possibilidade de estudar a antecipação do Duodécimo para fazer uma proposta aos servidores.

Na saída do Palácio da Justiça os servidores forma informados a respeito da ausência de qualquer proposta por parte do Tribunal de Justiça e deliberaram pela continuidade da greve, que atinge 114 dias. Foi deliberada ainda a intensificação de ações de conscientização de mobilização por parte dos servidores.

O primeiro ato deve acontecer a partir da próxima segunda-feira, dia 23 de agosto, quando um grupo de servidores segue para a capital paulista, a fim de realizar atos no Fórum João Mendes, no Palácio da Justiça e na Assembleia Legislativa, permanecendo em São Paulo até a quarta-feira, dia 25 de agosto, quando às 14 horas acontece uma nova Assembleia Geral da categoria. (com informações da Assojuris-SP)

Compartilhe