Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

GREVE DA UERJ: PROFISSIONAIS PEDEM APOIO

Nossa greve tem sido duramente atacada por uma reitoria que se coloca comoanteparo do governo Cabral e não mede esforços em criminalizar e tentar inibir de várias formas nosso movimento. Assim, facilita Cabral em não responder às reivindicações da greve. A reitoria também não abre negociações à pautainterna (o que ela poderia responder). Além disso, a mesma juíza que deu liminar à Uerj também permitiu a invasãodo Iaserj.

Ressaltamos que, além da ação de interdito proibitório, a reitoria entrou com uma nova ação exigindo a ilegalidade eabusividade da greve. Ganhou a liminar e assim se exige altos percentuais de funcionamento para que a greve nãoseja tratada como ilegal. Esse será mais um balão de ensaio do governo Cabral.

Além de moções de apoio à greve e repúdio à postura antidemocrática da reitoria, convidamos os companheiros/aspara participarem do Ato público na porta do HUPE (13h, nesta quinta, dia 19 de julho) e na assembleia comunitária nestemesmo dia na UERJ (às 15 horas).

Queremos fazer uma assembleia/ato público de apoio à greve e total repúdio à reitoria da Uerj. Estamos convidandoparlamentares, candidatos pelos partidos de esquerda, lideranças sindicais, populares, estudantis, de movimentos contra opressão, etc.

Nosso entendimento é que esse duro ataque faz parte de um plano maior dos governos para derrotarem a luta dostrabalhadores, pois só assim alcançam melhor condição para aplicarem seus planos de austeridade para salvar o Capital da crise econômica.

Comando de Greve da UERJ

SINTUPERJ E ASDUERJ RECEBEM INTIMAÇÃO DURANTE ASSEMBLEIA

As entidades representativas receberam da Oficial de Justiça, durante a realização das assembleias das categorias, intimação sobre Ação movida pelo Reitor Ricardo Vieralves, através da sua assessoria jurídica, contra os movimentos de greve na Uerj. É a primeira vez que isso acontece na história da Universidade.

Mais uma vez, o movimento deu provas de que não se acovarda atrás de porta blindada e recebeu a citação publicamente. Ainda na fala de um dos coordenadores gerais do Sintuperj, foi feita uma interrupção para receber a intimação, em consideração ao trabalho da Oficial de Justiça. (fonte: Sintuperj)

Compartilhe