Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Greve dos serventuários do Estado do Rio

AMEAÇA DE CORTE DO PONTO

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), Luiz Zveiter, está disposto a cortar o ponto dos serventuários que entraram em greve por conta do reajuste de 24%. O Aumento é fruto do processo que se arrasta desde 1988, um ano depois que o governo concedeu reajuste de 70% para todo o funcionalismo, exceto para o pessoal da Justiça.

Em 1988, o tribunal concedeu 10% de reposição e, em setembro do ano passado, cerca de mil serventuários conseguiram, na Justiça, o direito de receber mais 24%. O Sind-Justiça alega que o percentual tem que ser aplicado aos demais servidores, mas a posição do TJ-RJ é que os 24% são válidos somente para os autores da ação.

Zveiter informou ontem, em nota, que a atitude do Sind-Justiça, em deflagrar a greve na categoria, “impossibilita, agora de forma definitiva, qualquer intervenção junto ao governador do Estado do Rio na tentativa de uma solução que possa beneficiar os servidores”.

O presidente do TJ-RJ argumentou que havia avisado ao Sind-Justiça que conversaria com o governador Sérgio Cabral no início de novembro. Já o sindicato informou que o Zveiter não cumpriu o que foi combinado.

Deputados da base de governo articulam a possibilidade desses 24% serem concedidos aos serventuários em 20 parcelas. Devido ao limite de gastos de pessoal do Judiciário, que estaria perto do prudencial, esta seria a única forma de todos os servidores serem contemplados com o reajuste que exigem. (Coluna do Servidor de O Dia, 20/10/10)

Compartilhe