Skip to content

JANOT DIZ QUE VAI LUTAR PELO REAJUSTE DOS SERVIDORES DO JUDICIÁRIO

Em reunião com representantes dos servidores do Judiciário Federal e MPU, ocorrida na última terça-feira (2), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se comprometeu em buscar espaço de negociação com o Poder Executivo, em parceria com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, para a aprovação da reposição salarial da categoria.

Participaram do encontro o diretor da Fenajufe, Adilson Rodrigues, dirigentes do Sindjus-DF e do Sinasempu e o secretário-geral do MPU, Lauro Cardoso. Na ocasião, Janot manifestou seu compromisso em buscar fechamento de acordo que permita a implementação dos projetos de reposição salarial dos servidores e dos magistrados/procuradores.

Questionado sobre o fatiamento antecipado da proposta, o procurador-geral da república reiterou que o parcelamento proposto no PL 7919/14 estaria nos mesmo moldes do que foi enviado pelo Poder Judiciário, como forma de assegurar estratégia única de negociação e facilitar o seu encaminhamento.

A categoria avalia que fatiar o PL antes mesmo de negociá-lo com o Executivo pode levar a um parcelamento maior ou, no caso de não haver avanços, signifique um projeto não aprovado e já fatiado. Entretanto, Janot assumiu compromisso de que não ocorrerá qualquer alteração neste sentido sem que antes as entidades representativas dos servidores sejam consultadas.

NEGOCIAÇÃO A PARTIR DO DIA 10 — Ainda na reunião, o procurador-geral da República confirmou a perspectiva de que a negociação com Governo seja instalada e se intensifique a partir do próximo dia 10, quando o ministro Lewandowski toma posse na presidência do STF. Neste mesmo dia, servidores de todo o país estarão reunidos para um ato nacional em frente ao órgão.

Com relação ao corte no orçamento feito pelo Executivo, Janot sinalizou que a Procuradoria Geral da República entende que houve quebra da autonomia e independência do órgão, e vai questionar o Governo em conjunto com o Judiciário. Ele disse estudar a possibilidade de um eventual questionamento judicial.

Na avaliação de Adilson Rodrigues, apesar da expressão de apoio, os servidores devem continuar mobilizados. “Temos que assegurar uma pressão organizada e continuada sobre ele (Rodrigo Janot) com mobilização e participação nas atividades”. O dirigente reforçou ainda a importância dos servidores do MPU participarem do ato nacional do dia 10. “Estarão presentes autoridades dos três poderes e MPU”, informou.

MINAS GERAIS CONFIRMA GREVE DIA 8 — Reunidos em ato público e assembleia na quarta-feira (3), em frente ao prédio da Justiça Trabalhista, em Belo Horizonte, servidores do Judiciário Federal em Minas Gerais votaram pela deflagração de greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (8). No mesmo dia, haverá ato público e nova assembleia.

Minas Gerais é o 10º estado a deflagrar greve por tempo indeterminado. Já estão parados São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Bahia, Piauí, Rio Grande do Norte e o Distrito Federal. (informações do Sintrajud-SP)

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento de Maria Auxiliadora Rio Doce. Maria trabalhava como escrevente juramentada no 18º oficio de notas. O velório será neste

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento da nossa colega Mônica Vasconcellos Santos, que era lotada na comarca de Niterói. O velório e o sepultamento serão