Skip to content

Visão monocular

Bom dia. Meu nome é Luiz Miguel B.M de Araujo e sou serventuário desde maio de 94(matrícula 01/17389). Em setembro do ano passado sofri um descolamento de retina. Na época, era 2o. secretário do Juízo da V.Unica de Sapucaia e então minha vida piorou e tive de aprender muito. Apesar de fazer cirurgia de Vitrectomia e depois facectomia e ainda capsulotomias anterior e posterior apesar de ir a quatro oftalmologistas, não tive muita sorte e minha visão piorou muito. Perdi acuidade, fluidez na leitura, tenho dificuldade a noite e para dirigir. Infelizmente, descobri que o descolamento foi do meu olho dominante e aprendi que o cérebro usa mais a visão desse olho e embora possa aprender a trocar de olho, "cachorro velho não aprende truque novo". Aprendi também o porquê de alguém usar tapa olho: a visão ruim de um olho, atrapalha mais ao outro olho com boa visão, do que se tivesse cegueira completa. Também vejo flashes q não existem e embora num dia enxergue bem como hoje e amanhã possa ter um dia ruim, também tenho que conviver com a perspectiva de sofrer o descolamento da retina do olho me sobrou e aí terei de conviver com a cegueira, pois o meu problema é congênito, ligado ao meu tipo de miopia. Por tudo isso, preciso consultar V.Sas quanto a possibilidade de conseguir num futuro a aposentadoria ou readaptação. Obrigado.

Resposta do Dep. Jurídico

Prezado Servidor,

Analisando brevemente as informações prestadas pelo senhor, informamos que é possível requerer a aposentadoria especial, bem como a readaptação, cabendo ressaltar que ambas as hipóteses necessitam da realização de perícia médica, a fim de apurar o preenchimento dos requisitos exigidos para tal.

Caso queira obter informações mais detalhadas, agende com um advogado através do canal disponibilizado no site do SindJustiça.

ATT.

DEPARTAMENTO JURÍDICO

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
X