Skip to content

Meirelles diz que apresentará plano de recuperação fiscal do RJ até quarta-feira

Anúncio foi feito durante reunião com o governador Luiz Fernando Pezão nesta segunda

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje (9) que vai anunciar, na próxima quarta-feira (11), um plano de recuperação fiscal para o estado do Rio de Janeiro. A informação foi dada pelo ministro no final da manhã, após reunião com o governador Luiz Fernando Pezão, no Rio.
O plano finalizado será submetido ao presidente Michel Temer e à presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia, que precisa homologar o acordo.
“Vamos trabalhar nisso até quarta-feira, as equipes vão estar em reunião constante, hoje e amanhã e a ideia é que até o final da terça-feira (10), em Brasília, o Ministério da Fazenda e o governo do Rio definam o escopo do plano para ser apresentado a partir de quarta ao presidente da República, para, se aprovado, ser homologado pelo STF”, afirmou Meirelles.
Segundo ele, o plano objetiva resolver de maneira definitiva o problema fiscal do Rio, que perdeu com a queda de receitas oriundas do petróleo, e tem por base medidas de austeridade já apresentadas pelo governo do estado. Entre elas, o aumento da contribuição previdenciária dos servidores, rejeitadas pela Assembleia Legislativa do Rio, que também precisará aprovar a proposta do Ministério da Fazenda.
O ministro Meirelles não descartou que privatizações possam entrar no plano de recuperação do estado. “O que podemos afirmar é que, certamente, será um plano que, definitivamente, resolverá o problema fiscal do Rio”.

FONTE: http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/meirelles-diz-que-apresentara-plano-de-recuperacao-fiscal-do-rj-ate-quarta-feira-09012017

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

COGEN – ABERTURA DE INSCRIÇÃO

Em atendimento ao deliberado na reunião do COGEN – Comitê de promoção da Igualdade de Gênero e de Apoio aos Magistrados e Servidores, o Sind-Justiça

X