Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

PÉROLAS

“É muito diferente entrar num partido que se diz socialista quando ele já é uma oportunidade de carreira”.
LINCOLN SECCO, historiador da USP, autor do livro “História do PT”, comentando a grande adesão ao Partido nos últimos 10 anos (O Estado de São Paulo, 11/09/11).

“As comunidades recebem políticas através da polícia, e não mais por meio da liderança da comunidade. A pior forma de se resolver a questão da segurança é militarizá-la e colocá-la de cima para baixo. É isso que as UPPs fazem”.
JOSÉ CLÁUDIO SOUZA ALVES, professor na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (IHU On-Line, 15/09/11)

“Pedras quentes sobre os seios que começam a crescer. Às vezes usam a madeira de socar cereais, às vezes outros objetos planos, mas sempre quentes. É o achatamento dos seios, pelo qual passa uma em cada quatro meninas em Camarões. As mães e outras mulheres da família são as encarregadas de praticá-lo, acreditando que isso atrasa o crescimento dos peitos de suas filhas e, portanto, as distancia das relações sexuais, consentidas ou não, as protege dos olhares libidinosos dos homens e pode evitar uma gravidez indesejada”.
CHARO NOGUEIRA, publicada pelo jornal El País e reproduzida pelo Portal Uol (15/09/11)

“Os mais antigos hão de se lembrar que nem no seu governo acidental de cinco anos, quando assumiu no lugar de Tancredo Neves, que morreu antes de tomar posse, José Sarney teve tanto poder como agora”.
RICARDO KOTSCHO, ex-assessor de Lula, em seu blog (15/09/11)

“Não somos baderneiros. Só queremos discutir a legalização da maconha. Afinal, não existiria produção cultural e acadêmica nesse País se não existisse a maconha”.
MARCEL SEGAL, aluno da PUC/SP sobre proibição de festa no campus da universidade (O Estado de S. Paulo, 17/09/11)

Compartilhe