Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
destaque home

Ser funcionário público é ir à luta pelo básico

Reajustes salariais que acompanhem a alta dos preços; segurança e proteção no ambiente de trabalho; um número adequado de servidores para atender a todas as demandas — tudo isso são condições mínimas de dignidade e valorização para qualquer trabalhador, e estão previstas na Constituição Federal.

Mesmo assim, órgãos governamentais pintam todos esses direitos como se fossem privilégios, para criar a imagem de que os servidores estão pedindo demais.

Pedir para receber um pagamento justo? Para que a legislação seja cumprida? Para que possamos trabalhar da melhor forma possível? Isso é pedir demais?

Dizer que todo o Judiciário é privilegiado não corresponde à realidade. Enquanto os juízes colecionam auxílios que mais parecem uma afronta diante de todas as dificuldades enfrentadas pelo funcionalismo, os servidores precisam se mobilizar para exigir condições básicas que garantam dignidade.

Os serventuários da Justiça estadual do Rio de Janeiro estão indo às ruas na próxima quinta-feira (16) para pedir respeito, valorização e dignidade.

Ter condições mínimas para trabalhar e viver com qualidade não é privilégio, mas sim, um direito de todo brasileiro que deve ser respeitado.

Sem o serventuário, não há Justiça.

Compartilhe
1
Receba mais notícias por WhatsApp
Powered by