Skip to content

Servidores comemoram prisão de conselheiros do TCE do Rio

Grupo estoura rojões e distribuem bolo em frente à Assembleia após Polícia Federal deflagrar operação contra integrantes da corte de contas do Estado

RIO – Um pequeno grupo de servidores públicos estaduais protesta em frente à Assembleia Legislatica do Rio de Janeiro, em comemoração à prisão de cinco conselheiros do Tribunal da Contas do Estado e da condução coercitiva do presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB). Eles estouram fogos de artifício e levaram também um bolo.

O presidente da Assembleia do Rio de Janeiro, Jorge Picciani (PMDB), chega à sede da PF, no Rio
A assessoria da Alerj informou que a votação do dia está mantida, embora a oposição ameaça obstruir a sessão. Ainda segundo o órgão, o site da casa ficou fora do ar por 12 horas, mas não teve a ver com a operação autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça. Houve um problema técnico no Proderj, órgão do Estado em que está instalado o servidor da Assembleia.

Abaixo, a íntegra da nota oficial:

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) informa que está mantida a Ordem do Dia de hoje (29). Os mandados de busca e apreensão autorizados pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Félix Fischer nos gabinetes da presidência da Casa foram cumpridos normalmente pelos agentes da Polícia Federal (PF) na manhã de hoje.
A Alerj esclarece ainda que seu site oficial ficou fora do ar por cerca de 12 horas devido a um problema no Proderj, onde está instalado o servidor da Casa. O serviço já foi restabelecido.

FONTE: http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,servidores-comemoram-prisao-de-conselheiros-do-tce-do-rio,70001718812

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento de Maria Auxiliadora Rio Doce. Maria trabalhava como escrevente juramentada no 18º oficio de notas. O velório será neste

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento da nossa colega Mônica Vasconcellos Santos, que era lotada na comarca de Niterói. O velório e o sepultamento serão