Skip to content

Sindicato do Judiciário rebate OAB sobre preocupação com paralisação dos serviços

A preocupação da OAB-RJ com a paralisação da Justiça devido à falta de repasse do duodécimo, divulgada em nota na sexta-feira, foi duramente criticada pelo Sindicato dos Servidores do Judiciário do Estado do Rio (SindJustiça). “Se a OAB quiser ajudar, tem que pressionar o governador para resolver isso. Advogado não trabalha de graça, trabalha? A OAB tem que pressionar o governador, não o servidor”, disparou Alzimar Andrade, um dos coordenadores da entidade. Vale lembrar que o Judiciário está em greve desde o dia 26 de outubro, com 30% do efetivo trabalhando, como determina a lei. Segundo o SindJustiça, esse percentual será mantido.

Por falar nos servidores do Judiciário, até ontem apenas os ativos do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) tinham visto a cor do salário de novembro. Ainda assim, só receberam 40,46% dos vencimentos. Segundo o TJ-RJ, enquanto o governo não quitar o duodécimo, não há previsão para o pagamento do restante nem dos vencimentos dos inativos e dos pensionistas.

No Ministério Público e na Defensoria Pública estaduais, as situações são opostas. Enquanto no MP-RJ todos os servidores já receberam integralmente os salários, na Defensoria, ninguém teve os vencimentos depositados. Segundo o MP-RJ, sua folha de pagamento equivale a 2% da receita mensal do governo. A Defensoria não soube informar seu percentual.

FONTE: http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/sindicato-do-judiciario-rebate-oab-sobre-preocupacao-com-paralisacao-dos-servicos-20594986.html

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

X