Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

TCE aponta superfaturamento em obra da Linha 4 do metrô do Rio

Sérgio Cabral, Júlio Lopes, Carlos Osório e Luiz Fernando Pezão foram notificados e têm 30 dias para se explicarem. Obra custou R$ 2,3 bilhões a mais.

O Tribunal de Contas do Rio divulgou nesta quinta-feira (24) um relatório que aponta superfaturamento na Linha 4 do metrô. Depois do Maracanã, do Arco Metropolitano e do PAC das Favelas, outra obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro pode ter custado mais do que deveria aos cofres públicos.

A Linha 4 custou R$ 8,4 bilhões, o que significaria 21 vezes mais do que o orçamento inicial. O relatório, aprovado no tribunal de contas, revela que a obra teve sobre preço e superfaturamento de mais de R$ 2,3 bilhões.

Os conselheiros do TCE notificaram Sérgio Cabral, os ex-secretários de transportes do estado – Júlio Lopes e Carlos Osório e o governador Luiz Fernando Pezão. Eles terão 30 dias para explicar porque não foi feita uma nova licitação para a obra que mudou de traçado em relação ao projeto inicial, de 1998. Além disso, eles assinaram aditivos ao contrato inicial autorizando os gastos adicionais.

Também foram convocados diretores e engenheiros da Rio-trilhos e das construtoras do consórcio Rio-Barra, que executou a obra. Eles poderão pagar multas que chegam a R$ 5,5 milhões se não apresentarem defesa.

O Tribunal de Contas do Estado quer que os cofres públicos sejam ressarcidos do que, segundo o relatório, foi gasto a mais na obra na Linha 4. O TCE determinou que a secretaria estadual de Fazenda bloqueie o dinheiro que ainda tem que pagar ao consórcio. O bloqueio é de até R$ 1,2 bilhão. Esse valor é parte do que, segundo o TCE, o contribuinte pagou pelo superfaturamento na Linha 4.

FONTE: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/tce-aponta-superfaturamento-em-obra-da-linha-4-do-metro-do-rio.ghtml

Compartilhe