Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
destaque home

Ato público dá novas perspectivas à luta dos serventuários por respeito e valorização

Reforçar a luta pelas pautas da categoria e pressionar por respeito e valorização. Esses foram os objetivos do ato público dos serventuários da Justiça do Rio de Janeiro, realizado na tarde de quinta-feira (8).

Convocada pelo Sindjustiça-RJ, a mobilização reuniu cerca de 500 serventuários em frente ao Fórum Central, no centro da cidade do Rio de Janeiro. Estiveram presentes não só os servidores da capital, mas também de outras regiões do estado.

Durante o ato, formou-se uma comitiva com 10 pessoas para conversar com o juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) Luiz Eduardo Cavalcanti Canabarro.

No encontro, o grupo, integrado por três diretores do Sindjustiça-RJ e sete serventuários, abordou itens da pauta da categoria, como as promoções e progressões e o reajuste de 5%.

Para o diretor do Sindjustiça-RJ José Carlos Arruda, o diálogo foi construtivo e apontou para avanços nas reivindicações dos serventuários. “Tivemos a garantia de que o presidente tem vontade política para aprovar as progressões e promoções o mais rápido possível e que a temporalidade será de dois em dois anos. Esperamos, agora, que após aprovado no órgão especial, que ele faça a mesma defesa na Alerj e que avance esse ponto junto ao governador”, destacou.

Quanto ao esperado reajuste de 5%, Arruda informou que a estratégia da entidade é fazer um trabalho político sobre o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o deputado estadual André Ceciliano, que promulgou a referida Lei, e também com a liderança do governo, deputado Marcio Pacheco. O objetivo é pressionar o governador a intervir em Brasília para reverter a liminar para a Lei ter eficácia.

De toda forma, segundo Arruda, as expectativas são promissoras. “Com relação aos 5%, existe a vontade política nesse sentido. Inclusive, esse dinheiro está provisionado no orçamento do TJRJ. Está dentro do orçamento desse ano. Quando esse dinheiro sair, ele entra imediatamente no nosso contracheque retroativo a setembro do ano passado”, informou.

Segundo a diretora de aposentados e pensionistas do Sindjustiça-RJ, Suzana Barbosa de Souza, esse ato foi parte de uma luta maior que a categoria deve travar daqui para frente. “Ao mesmo tempo em que lutamos pelas nossas pautas, temos que enfrentar grandes ameaças, como a Reforma da Previdência, o projeto que pretende facilitar demissão de servidores e o julgamento da ADI que pode liberar a redução de carga e de salário”, ressaltou.

Para o diretor de base Tony Mello, os resultados dependerão da força das mobilizações dos serventuários. “Precisamos que todos entendam que estamos enfrentando tempos muito difíceis para o funcionalismo, mas temos condições de buscar nossos direitos. Isso vai depender da nossa capacidade de organização enquanto categoria e da nossa união”, afirmou.

Além das pautas já destacadas, Arruda afirmou que o Sindjustiça-RJ ingressará, nos próximos dias, uma solicitação para que os valores referentes ao auxílio alimentação sejam incluídos na aposentadoria. “Servidores de outros estados conquistaram isso junto aos seus Judiciários, ou seja, há precedentes para a concessão desse benefício”, lembrou.

Fonte: Sindjustiça-RJ

Compartilhe
1
Receba mais notícias por WhatsApp
Powered by