Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Aposentados

ENTIDADES VÃO INTENSIFICAR MOBILIZAÇÃO PARA APROVAÇÃO DA PEC 555/2006

A Anfip (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil ) promoveu, em sua sede, na manhã desta quinta-feira (10), reunião de articulação com Cobap (Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas), Mosap (Movimento dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas) e outras associações e sindicatos para planejar mobilização reunindo trabalhadores da iniciativa privada, aposentados e pensionistas do INSS e do serviço público federal. A ação integrada tem como foco a aprovação da PEC 555/2006, que extingue de forma gradual a contribuição previdenciária dos inativos e o PL 4434/2008, que corrige as aposentadorias do INSS observado o número de salários da época da concessão. As matérias estão prontas para votação no plenário da Câmara dos Deputados.

As entidades definiram um calendário prévio de mobilização nacional. Na primeira semana de agosto, nos dias 5 e 6 haverá o lançamento da campanha conjunta em Brasília. Depois, as entidades promoverão atos em seis capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Natal (RN), Recife (PE), Belo Horizonte (MG) e Porto Alegre (RS). As datas serão divulgadas oportunamente. Também foram aprovados a produção de um jornal dirigido ao idoso, no sentido de conscientizar sobre a importância de seu voto, o uso maciço das redes sociais, e ações de pressão popular sobre o Congresso, com foco na Câmara dos Deputados.

A presidente da Anfip, Margarida Lopes de Araújo, defendeu uma postura mais efetiva para que sejam votadas as propostas. “A PEC 555, por exemplo, representa uma injustiça, a retirada imoral de um direito do inativo, que depois de contribuir uma vida inteira ainda continua sendo cobrado, sem qualquer benefício adicional.”

Para o presidente da Cobap, Warley Martins Gonçalles, os aposentados e pensionistas do Regime Geral nunca foram tão desprezados como no atual governo. Lembrou que o Bolsa-Família teve um aumento de 10%, enquanto os aposentados e pensionistas receberam minguados 5,56%. “Isso, fora a defasagem que os benefícios vêm sofrendo ao longo do tempo, deixando essa faixa da população completamente abandonada à própria sorte”, completou.

Também participaram da reunião representantes de entidades como o Sindifisco Nacional, Sinait, Sindilegis, Confelegis e AsaCD. Na próxima quarta-feira (16/7), elas voltam a se reunir, também na sede da Anfip, a partir das 9 horas, para definir mais detalhes da campanha conjunta. Estão convidadas a aderir à luta as demais entidades nacionais. (com informações da Anfip)

Compartilhe