Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

MAIS UM COLEGA PROCESSADO COM BASE EM MENSAGEM PUBLICADA NO FALA SERVIDOR

O colega prefere não ser identificado. Ele está sendo processado com base em mensagem SUPOSTAMENTE DELE publicada no Fala Servidor no ano de 2005. A mensagem continha denúncias sérias. A situação é absurda. O diretor da REGIONAL SUL, Eduardo Schinaider, verificou o fato, que recentemente veio a público, e entrou em contato com o denunciante. O colega receberá todo apoio que precisar do nosso Sind-Justiça.

Registre-se que tanto a edição das mensagens quanto o cadastro no saite não foram criados para acabar com o Fala Servidor. O espaço era até psicologicamente mais interessante importante para soltar os bichos, chutar o balde com total liberdade. Admite-se. Mas infelizmente isto não é possível com a liberdade desejável.

Três colegas nossos já estavam sendo processados com base em mensagens mais contundentes publicadas no saite. São eles Ademir Francisco, Manuel (o Audaz) e Francisco Fassano.

O cadastro e o cuidado com o que é publicado foram efetivados para proteger colegas no mundo, real, em que uma administração de tribunal de justiça tristemente só parece se lembrar de democracia e de liberdade de imprensa nos pomposos discursos. Também neste mundo real os mecanismos jurídicos de defesa da cidadania ou são raros e falhos ou não são “bem interpretados”. No mundo ,real, ainda se tem que pagar pesadas indenizações aos “ofendidos”. Esta infelizmente tem sido a regra. Não importa nem se se tem ou não um grande advogado a nos defender. No mundo real também ainda não tivemos retorno da nossa categoria para defender nossos colegas. Dava para continuar? Lançar soldados de peito aberto em campo de tiro…

Pergunta inocente: Ao colega pretende-se punir. Mas, foi investigada a denúncia a ele atribuída?

Denúncias devem ser feitas sim. Se o colega não se sentir seguro em se identificar, deve mandá-las sem identificação para os departamentos do Sind-Justiça. Vamos apurar e, havendo possibilidade de ser fato real, publicaremos. Afinal, é contra as tristes realidades que lutamos.

Mas, saibamos guerrear sem dar vidas de bandeja. Saibamos lutar sem ter que resgatar os que foram feitos “reféns” sem grande benefício.

Volta-se à questão do cadastro e edição de mensagens enviadas ao Fala Servidor. O diálogo sobre o assunto continua aberto no Fórum de debates. A decisão foi dura. Obviamente os colegas devem ser ouvidos. Vai haver um referendo.Em breve uma enquete estará disponível no Fórum de Debates. Os colegas cadastrados, além de opinar, vão poder decidir o que o diretor deve fazer.

Compartilhe