Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

MOBILIZAÇÃO DAS SERVIDORAS DA JUSTIÇA DO TRABALHO DE SÃO PAULO MANTÉM CRECHE EM FUNCIONAMENTO

A Creche Ruth Drummond Costa Ferrari, que atende os servidores da Justiça Trabalhista não será mais fechada. A notícia chegou durante assembleia de quinta (27/10), realizada na JT/ Barra Funda e foi recebida com alegria pela categoria. A manutenção do funcionamento da creche é resultado da luta e organização dos servidores.

A nova posição do presidente do TRT-2, Nelson Nazar, foi publicada dia 24 de outubro, em Expediente GP 000011/2011. Em 30 de agosto, o presidente do TRT-2, desembargador Nelson Nazar, publicou o comunicado nº 06 onde anunciava que a creche seria fechada em 19 de dezembro.

A indignação tomou conta das servidoras, sobretudo das mães, cujos filhos ficam na creche enquanto elas trabalham. Uma primeira medida foi um abaixo-assinado que começou a circular pelo prédio.

Junto a essa iniciativa da Associação de Mães, o sindicato da categoria (Sintrajud-SP) organizou as servidoras para enfrentar essa medida da administração do TRT-2. Para Leica Silva, diretora do Sintrajud e servidora da JT/ Barra Funda, o pano de fundo para essa tentativa de fechamento é a reforma do Judiciário, com a eliminação de todas as funções que não se destinem à área fim.

Em 6 de setembro, o desembargador Nelson Nazar reuniu-se com a Associação de Mães para tratar do assunto. Na época, Camila Silva de Carvalho, presidente a associação, disse que o presidente Nazar se mostrou preocupado com a aposentadoria de algumas funcionárias do setor, e o cargo delas está em processo de extinção.

Para a servidora Vania Paixão, que já necessitou dos serviços da creche e já foi da Associação de Mães, a creche é uma espécie de o “carro chefe” na qualidade de vida para as mães, “que não são poucas”. Ela contou que ficou muito satisfeita com a notícia de que a creche seguirá funcionando. “As mães se organizaram e conseguiram fundamentação legal, e demonstrações estatísticas de que a creche realmente traz benefícios, e tem que ser mantida aqui no tribunal”, disse. (informações do Sintrajud-SP)

Compartilhe