Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

Policial civil fica ferido em protesto de servidores no Rio

Um policial civil da 27ª DP ficou ferido no braço e rosto após ser atingido por agentes do Batalhão de Choque na tarde desta quarta-feira, em frente a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). De folga, o servidor protestava com colegas contra o pacote de medidas anticrise proposto pelo governador Luiz Fernando Pezão. Na confusão, pelo menos quatro manifestantes ficaram feridos nesta tarde. Por volta das 16h, muitos servidores começaram a ir embora, porque começou a chover no Centro do Rio.
Nas redes sociais, outros servidores mostraram os machucados após o confronto.
As lojas e restaurantes próximos da Alerj permanecem com portas fechadas na tarde desta quarta-feira, durante o protesto de servidores, aposentados e pensionistas. As portas do Terminal Garagem Menezes Côrtes, conhecido também de Terminal Castelo, também ficaram fechadas para evitar a entrada de manifestantes, e algumas empresas da região estão liberando os funcionários mais cedo.
Milhares de pessoas se reúnem em frente ao Palácio Tiradentes, sede da Alerj, para protestarem contra o pacote de medidas anticrise proposto pelo governo do Estado do Rio. Um grupo chegou a derrubar as grades que cercam a Alerj, e a Polícia Militar usou bombas de efeito moral durante a confusão.
Grande parte dos servidores usa preto, para representar o luto contra o Estado. A Rua Primeiro de Março continua interditada por causa do protesto.
Em uma reunião a portas fechadas com 16 líderes de categorias de servidores, o presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), antecipou que a Casa vai tratar os 21 projetos enviados pelo governador Luiz Fernando Pezão, visando o ajuste fiscal, com muita atenção. A promessa é que os textos sejam trabalhados, após a apresentação das emendas, com todas as categorias, em reuniões futuras.
Após a reunião, do lado de fora, líderes sindicais avisaram que ser reunirão com os deputados na próxima terça-feira, ao meio-dia, para enviar propostas que salvem o Estado do Rio da crise sem a necessidade de aprovação do chamado “pacote de maldades”. O grupo também convoca os servidores para enviarem sugestões e que se reúnam novamente no dia dessa reunião, para demonstrar a força das categorias.

FONTE: http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/policial-civil-fica-ferido-em-protesto-de-servidores-no-rio-20474510.html

Compartilhe