Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

PREFEITO DE NITERÓI DEIXA POPULAÇÃO SEM MÉDICOS

A política genocida do prefeito de Niterói Jorge Roberto da Silveira está deixando sem médicos a população que utiliza os hospitais da rede municipal de saúde. A consequência são horas de espera na fila. Quem mais sofre com isso é a população pobre da cidade. Símbolo do esvaziamento proposital das unidades é o Hospital Carlos Tortelli (ex-CPN), no bairro de Fátima, que está com apenas um médico nos plantões da Emergência.

Muitos pacientes se cansam de esperar e vão procurar outro local de atendimento, e outro e mais outro, sem conseguir ser recebido. E por que faltam, não apenas médicos, mas todo tipo de profissionais de saúde? Porque o prefeito Jorge Roberto não realizou um único concurso em sua gestão e, para piorar, em maio demitiu grande parte dos profissionais autônomos, aumentando o caos e deixando a população pobre abandonada. Este mês, não pagou os salários destes funcionários.

“Recursos para a saúde não faltam, recursos da Prefeitura e federais. Mas são desviados para outros fins. Suspeitamos que são empregados, inclusive, em obras visíveis como vistas a conseguir votos na eleição do próximo ano”, denuncia o diretor do Sindsprev-RJ, Sebastião de Souza. O sindicalista denuncia, ainda, que a propósito de todo este esvaziamento é justificar uma posterior privatização para beneficiar grupos empresariais potenciais financiadores de campanhas eleitorais.

Para cobrar a realização de concurso público imediato e a solução de outros problemas, como a compra de equipamentos e insumos básicos para o funcionamento da unidade, dirigentes do Sindsprev-RJ estarão reunidos com a nova diretora do Hospital Carlos Tortelli, na próxima segunda-feira (24/10), a partir das 11 horas. (com informações do Sindsprev-RJ)

Compartilhe