Skip to content

RJ não pagará salário de todos os servidores até o 10º dia útil, diz Pezão

Governador alegou que arresto das contas do governo impede pagamento.

Pezão disse que irá montar calendário de pagamentos nesta quinta-feira.

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão(PMDB), afirmou que não terá dinheiro para pagar os salários de todos os servidores do estado até o décimo dia útil de novembro (dia 16). O governador afirmou ainda que o arresto das contas do governo, determinado pela Justiça, irá atrasar o pagamento. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (10) pelo comentarista do RJTV 1ª edição Edmilson Ávila.
O arresto significa a transferência de recursos do estado direto para a conta da União, até somar o total da dívida. O Tesouro do Rio também tem passado por arrestos específicos devido a decisões judiciais.
No fim de outubro, foi determinado um arresto de R$ 146 milhões, pela 8ª Vara de Fazenda Pública, para pagar servidores do Judiciário. Segundo a Defensoria Pública, nesta quinta-feira, foi feito outro arresto, de R$ 4,2 milhões, para o pagamento do aluguel social.
O governador afirmou que está reavaliando as contas para definir um novo calendário de pagamentos aos servidores.
“Hoje e amanhã eu quero fazer esse calendário, com o secretário de Fazenda. Ele já vai ter condições de divulgar o calendário de pagamentos. A educação começa a receber, a segurança pública, quero ver todo o funcionalismo. Esses setores que a gente tinha priorizado para pagar”, disse Pezão.

Bloqueios

Além dos arrestos, as contas do estado sofreram só nesta semana dois bloqueios, que somam R$ 310 milhões.
O último, que ocorreu nesta quinta-feira, é de R$ 140 milhões. Desse total, R$ 81 milhões são referentes ao repasse do programa de repatriação de recursos no exterior e R$ 59 milhões vieram do Fundo de Participação dos Estados.
A previsão é que o bloqueio no caixa permaneça até esta sexta-feira (11).

Pacote de ajuste

Há quase uma semana, o governador anunciou um pacote de medidas para equilibrar as contas públicas. Entre elas, estão o aumento da tarifa do Bilhete Único de R$ 6,50 para R$ 7,50 em 2017 e o fim do aluguel social para desabrigados, que deixa de ser pago em junho de 2017, salvo para os casos onde o benefício foi garantido por decisão judicial.

Protesto contra fim do benefício

Uma manifestação interditou parte da pista lateral da Presidente Vargas na manhã desta quinta, por volta de 11h40. Uma viatura da Polícia Militar acompanhou os manifestantes até a Assembleia Leglislativa do Rio (Alerj), onde famílias protestam contra o fim do aluguel social.
Por volta das 13h, eles estavam na frente da Alerj com faixas e cartazes. Eles criticam o governador e pedem moradia digna.

FONTE: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/11/rj-nao-pagara-salario-dos-servidores-ate-decimo-dia-util-diz-pezao.html

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Veja Também

Outras Notícias

NOTA DE PESAR

Com enorme tristeza, comunicamos o falecimento de Maria Auxiliadora Rio Doce. Maria trabalhava como escrevente juramentada no 18º oficio de notas. O velório será neste